Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Provérbios 12: 5.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Os pensamentos do justo são retos, mas o conselho do ímpio é enganoso” – Pv. 12: 5.

A mim parece que o verso fala da inclinação do coração do ser humano. Acho que ninguém há que controle totalmente os pensamentos. Eles vêm e vão. Nós, às vezes, nos concentramos em pensar alguma coisa, mas, em boa parte do tempo, os pensamentos “invadem” as nossas mentes, e até estranhamos, algumas vezes, de pensar tal e qual coisa. Eu percebi isso em mim e nos outros. Eu tinha pensamentos ruins e inapropriados em horas determinadas, e me culpava muito por isso. Acredito que muitos pensamentos que temos, digamos assim, involuntários, não são passíveis de culpa nossa. E eu me sentia muito culpado, e pessoas já me disseram que tinham pensamentos ruins, e por eles sentiam culpa. Há muito tempo atrás escrevi um texto intitulado “A Memória da Carne”, que está postado no Blog. Neste texto eu defendi/defendo a ideia de que o “alimento” que colocamos em nossos corações “afloram” depois em pensamentos e desejos, que bem podem nos abençoar ou perturbar, dependendo do tipo. Exemplo: quem se “alimenta” de pornografia terá pensamentos e desejos pornográficos, e tal “elemento” ficará marcado no inconsciente da pessoa, “retornando” por vezes na vida. Flashbacks. Que vêm do nada.

Logo, experiências de vida “voltam” a nos assombrar, ou consolar, ou alegrar, ou a nos ensinar, e por aí vai. Há quem diga, pois, que “a gente é o que a gente come”. Pois é, adapto agora esse ditado àquilo que nós colocamos propositadamente dentro dos nossos corações, seja bom seja ruim. Estilo de vida também faz parte da “equação” ora discutida. Fato é que nós podemos “construir” um “acervo” de boas coisas em nossos corações, (tesouro) que redundará em bons pensamentos e desejos sãos, independentemente do que nós fomos, no passado, e da “Memória da Carne”, do nosso “eu” pré-conversão a Cristo Jesus. O “velho homem” pode e deve ser deixado para trás, sendo substituído pela novidade de vida do Evangelho. O “velho homem” pode e deve ser “sepultado” em Jesus Cristo, no Batismo nas Águas, pelo qual “morremos” com o Mestre e “nascemos de novo”, num piscar de olhos, para a Vida Eterna. Basta disposição e voluntariedade e, com isso, tempo. Vida cristã. Estrada. Acúmulo de experiência, como dito. E os maus pensamentos, involuntários, virão, sem dó e sem aviso. Não se culpe, afaste-os, e “bola pra frente”: cultive o bom e o bem, que o fruto será colhido à época certa, certamente.

Eu tive um professor na faculdade, idoso e muito sábio, e que até havia frequentado um Seminário (creio que Católico, mas não importa), que dizia com acerto que todos nós, sem exceções, já desejamos o mal a alguém, algum mal, em nossos íntimos (pensamentos), algumas vezes na vida. Nós podemos afastar de nós esses pensamentos, e mesmo repreendê-los, sem culpa, se involuntários. Tê-los, no entanto, de forma proposital é que é o erro e o equívoco vital, fatal. Nesse passo, a diferença entre o reto e o ímpio: o primeiro vai “combater” esses pensamentos, enquanto que o segundo vai “alimentá-los”. Se o ímpio expõe a alguém ou a público seu pensamento mau, de seu coração, esse pensamento pode ser conselho enganoso, ou pode ser definitivamente algo ruim desde logo. O “ímpio mau” segue o mal, deliberadamente; O “ímpio desavisado” segue a “boiada”, caminha “ao sabor dos ventos” e das tendências da maioria. O reto, “de olho” nos Céus, espera o Senhor Jesus, e O consulta a cada passo e decisão. Todos têm maus pensamentos, mas Jesus Cristo de Nazaré os anula naqueles que Lhe foram dados por Deus.  

Aquilo que há em nossos corações, pois, e aquilo com quê nós “alimentamos” os nossos corações, instante a instante, será aquilo que nós seremos em vida, retos ou ímpios, e aquilo que cada um “refletirá” de si mesmo, sempre. Nada é ou será preto ou branco, no entanto. Nada de extremos, que são prejudiciais, e geram divisões e injustiças. É Jesus Quem nos justifica e regenera a cada passo que damos. Sempre haveremos de falhar pelo caminho, mas se estivermos em Cristo Jesus, ora, bem, Ele tratará de nos mostrar a Boa Vereda e nos corrigirá, com o auxílio do Espírito Santo em nós. Se há alguém de Deus que se culpe por ter maus pensamentos, especialmente os da “Memória da Carne”, perdoe-se, porque Deus Pai já perdoou você. E quem é você para deixar-se de perdoar se o Senhor o perdoou? Não se culpe, pois, por isso, e siga adiante com fé, Nele. O que vale nesta vida é o estado do seu coração. Analise-o, e se tudo estiver bem, dentro da normalidade humana, cuja natureza é falível e frágil, deixe sua culpa “voar” para longe, em Jesus. Se tal análise der resultado “capenga”, ou se seu coração estiver distante de Cristo Jesus, reavalie a sua vida, por favor. Sem demora!

© Amor-Perfeito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: