Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Lucas 13: 29.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Virão do Oriente e do Ocidente, e do Norte e do Sul, e tomarão lugares à mesa no reino de Deus” – Lc. 13: 29.

Alguém pode definir com exatidão o que seria “Povo de Deus”? Ou “Congregação do Senhor”? Afinal, para quem está reservado habitar no Reino de Deus? Antes de Jesus, talvez, fosse mais fácil de responder, porque havia e ainda há (a meu ver) o “Povo Eleito”, os Judeus. Por esse raciocínio, todo o resto, conhecido por “Gentios”, estava excluído. Mas o Senhor, por meio de Jesus, resolveu estender Sua Graça a todos os povos, destes formando um só: o Povo de Deus. Acho que sempre haverá uma diferença, aos olhos de todos nós, para aqueles que são Judeus e todos os demais, Gentios, mas é fato que os que não eram da Videira foram Nela enxertados. De todo modo o Senhor ampliou o alcance entre os homens, para que estes fossem salvos. A chance de isso acontecer, me parece, é igual a todas as gentes, depois de Jesus. Da Humanidade, pois, são “pinçadas” pessoas de todas as partes e são agregadas aos santos de Deus já existentes. Santos, claro, com significado de “separados”, separados para Deus, por Deus, a engrossar as fileiras do Reino.

Jesus disse que no Reino de Seu Pai havia muitas moradas (João 14: 2). E o Mestre prepara lugar para aqueles que quiserem viver essa aventura, boa ventura. O Caminho do Reino de Deus, nós conhecemos bem: Jesus (João 14: 6). E conhecer o Senhor Jesus é conhecer a Deus Pai (João 14: 7). É preciso, pois, formar um grande povo para tomar os lugares vagos no banquete do Reino de Deus. Ninguém sabe ao certo o número de pessoas que para Lá vão. Tampouco há quem saiba quando virá a Consumação deste Século. Se nem Jesus sabia, que se dirá do homem (Mateus 24: 36). As coisas andam desandadas por aqui, no entanto, com muita discórdia e vaidades. Mais gente nascendo do que morrendo. Superpopulação, fome e pobreza, e o Planeta diminuindo cada vez mais; seja pela velocidade das informações e do conhecimento, seja pela falta de espaço mesmo. Além disso, o ambiente onde nós vivemos, que, de certa forma, nos aprisiona, se degrada dia após dia. Pode-se dizer, com certo grau de certeza, que aqueles que conhecem a Palavra de Deus e estão “conectados” com o Senhor em intimidade, sabem e percebem que as coisas vão mal.

As notícias ao redor do Mundo só pioram, e há conflitos por toda parte. As vaidades são muitas, tantas, vaidade de vaidades. Sempre há atritos entre os poderosos, que governam nações, chefiam grandes corporações ou lideram vertentes religiosas variadas. Dentro desse cenário, grupos e subgrupos se enfrentam com furor e fúria mortal, buscando a exclusão uns dos outros. A vida humana é “descartável” para muitas dessas pessoas, que pecam contra Deus ao assim pensar e agir. Não vejo saída prática para este Mundo, salvo, individualmente, passar pela “porta estreita”, Jesus (Mateus 7: 13 e 14). Diz Jesus que são poucos os que encontram a “porta estreita”, mas num universo incontável de pessoas, esse “pouco” é bastante gente. São as nossas escolhas pessoais que nos levarão ao Reino de Deus ou nos deixarão fora Dele. Gostaria de dizer que o Inferno não existe, mas há muitas menções na Bíblia de um lugar de eterno choro e ranger de dentes, onde o fogo não se apaga. Isso é horrível, mas o que Deus fará fora do tempo não nos cabe discernir, muito menos tentar adivinhar.

Há os Sinais dos Tempos, de todo modo, que nos são dados saber pela Bíblia Sagrada, ao menos para termos noções básicas do pé em que estão as coisas. E as coisas não vão bem, ultimamente, se formos sinceros e francos. Com o passar dos anos, experimentando e vivenciando a vida cristã, ainda por cima, vemos pessoas em quem confiávamos se revelando contrárias em caráter e índole ao que imaginávamos que fossem. Eu mesmo fui “ingênuo” com muitas delas. Porém, melhor assim, ingenuidade como pureza de coração agrada ao Pai. Sofrimento com desilusões todos nós tivemos, temos e teremos, e ao Senhor cabe o julgamento de cada um de nós. Algumas escolhas, dentre duas, muitas vezes, são muito difíceis, e alguém sai ferido. A vida é cheia de caminhos, contudo, algumas vezes, nos deparamos com encruzilhadas. E “Ou Isto ou Aquilo” só fica fácil no poema de mesmo nome de Cecília Meireles – na vida real e na realidade, é um tormento. Mas, a “porta estreita” é a boa escolha dentre todas, posso dizer. E quem ama o Senhor Jesus, ama o Pai; se ama o Pai, passa à condição de filho e amado Dele. Sendo filho Dele (e amado), então, é parte integrante do Povo de Deus, da Congregação do Senhor, uma “luzinha” vista do Céu, dentre inúmeras outras, a se encontrar, um dia, com outras tantas já recolhidas pelo Senhor. Povo agraciado e abençoado esse, boa gente de todo lado!

© Amor-Perfeito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: