Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Lucas 12: 49.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Vim lançar fogo na terra, e que mais quero, se já está aceso?” – Lc. 12: 49.

Na minha Bíblia, antes do verso acima transcrito, há um subtítulo com o seguinte conteúdo: Jesus traz fogo e dissensão à terra. Forte esta afirmação, como fortes são os cinco próximos versos deste pequeno trecho Bíblico, incluso nele o verso-título. O que nos leva a refletir e pensar que a paz que Deus nos dá é interna, isto é, está dentro de nós. Talvez, pela presença do Espírito Santo em nós. Vejo clamores por orações variadas pela paz entre os homens, e sempre me pergunto: essas orações são possíveis? A resposta que “ouço de mim”: não, francamente, não. Quem se posta ao lado de Jesus Cristo “compra uma briga” imensa, essa é a verdade. E vale a pena? Claro, 100%, eu afirmo. Não há outro caminho. Contudo, as pessoas que não O conhecem não são capazes de entender a magnitude disso. Se Jesus é Deus, e Deus é amor, como odiá-Lo, e como nos odiar por estarmos com Ele? Pois é, é justamente isso que acontece. E a nós cabe orar por todos aqueles que a Palavra de Deus chama de insensatos, loucos e estultos, que vivem apartados Dele, Jesus.

Contraditório isso? Sim e não. Não, porque a oração nos faz pessoas melhores, e os nossos corações, universos à parte, individualmente interessam ao Senhor. O ato de orar nos aproxima de Deus Pai. E sim, porque certas orações, a meu ver são inúteis, especialmente porque a paz externa depende diretamente de homens, de suas vontades e caprichos. Peguemos um exemplo prático: orar pela paz de Israel. Eu digo: inútil! Coooomo assim? Não se escandalize tanto, pois é Bíblica a questão: Abraão, Hagar e Sara, Ismael e Isaque, Árabes e Judeus, Palestinos, Terra Santa, Jerusalém, disputas, guerras, terrorismo, religião, e o mesmo Deus – Mas, como então o que nasceu segundo a carne perseguia ao que nasceu segundo o Espírito, assim é também agoraGálatas 4: 30. Foi, é agora e sempre será. Se acaso a oração pela paz de Israel funcionasse, não haveria a volta de Jesus e os acontecimentos descritos na Bíblia Sagrada como necessários para Sua segunda vinda, restariam prejudicados. Por exemplo: a construção do Terceiro Templo. Como isso se daria sem conflito e sem sangue derramado? Já que existe uma mesquita no lugar da construção, e não se cogita erguê-Lo em outro lugar que não lá?

Contudo, a Palavra de Deus é uma Profecia, que há de acontecer, palavra por palavra.Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Vem Senhor Jesus – Apocalipse 22: 20. E “Maranata!”, repetimos nós, que O amamos, ousadamente. Quem deseja ardentemente a volta de Jesus deseja conflitos e desordens generalizadas, caos e apocalipse. Porque só depois dessas coisas todas viveremos a paz verdadeira, punidos e lançados fora os ímpios e opressores. Nesse ínterim, paz? Só a interna, em nós. No Mundo governado pelos homens, com a “bênção” de Satanás, jamais haverá paz. No sistema mundano corrupto e corruptível a paz contínua e real é impossível. Os interesses dos poderosos se contrapõem e impera o egoísmo e a maldade. É assim desde que o Mundo é Mundo, ora. Quem se lembra da Pax Romana? Não era paz, era imposição de um Império essencialmente humano, mundano, distorcido e pervertido, composto de guerreiros e césares. Força e poder, a partir das Legiões Romanas. Roma, a “bola da vez”. E os costumes e tradições desse “povo civilizado” eram terríveis e deturpados, com atrocidades ocorrendo o tempo todo. Basta checar a História. Paz de Roma? Desculpe, não.

Que diferença há, pois, do Império Romano e de todos os outros impérios que existiram, e que diferença há entre os povos e nações de hoje em dia? Em essência, nenhuma. Jesus sempre teve opositores (e sempre terá), e criou profunda dissensão quando esteve entre nós. Deus O protegia, e Sua hora veio como prevista pelo Céu, mas havia muitos que O odiavam e O queriam morto, queriam matá-Lo, tirá-Lo de seus caminhos. Em pequena escala, isso ainda acontece. Dentro de um núcleo familiar, pessoas se contrapõem por causa de Jesus. Há diversas ramificações cristãs que se contrapõem. Há igrejas dentro de ramificações cristãs que se contrapõem. Há religiões que se contrapõem. O Mundo é uma bagunça, um caos. Paz? Além da paz interna, acima referida (a paz que excede todo entendimento – Filipenses 4: 7), só sobra uma neste Mundo: Se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens Romanos 12: 18. Creio, portanto, que algumas orações nossas acabam sendo contrárias a Deus e aos desígnios Dele para com a Humanidade. Em suma, algumas orações nossas, ou temas de oração propostos por pastores e outros, são pura perda de tempo: nunca se concretizarão. No mais disso tudo, amigos/as, o fogo já está acesso…

© Amor-Perfeito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: