Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Provérbios 18: 15.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“O coração do entendido adquire o conhecimento, e o ouvido do sábio o busca” – Pv. 18: 15.

Ultimamente tenho pensado bastante a respeito do que seria de mim se eu não houvesse conhecido a Deus. Bendito o dia em que, mesmo sem saber muito bem o que estava acontecendo comigo, eu me rendi ao Senhor. De lá pra cá passou um bom tempo já, com altos e baixos, como é absolutamente normal, mas, desde então, eu nunca me desviei de estar na presença de Deus Pai, de ter intimidade com Ele. “Entendido”, portanto (tenho pra mim), é aquele que acredita, confia e se entrega a Deus, por Jesus. Adquirir o conhecimento da existência do Deus Criador de todas as coisas é o “bem” mais precioso de qualquer existência. O verso não fala de inteligência, mas, sim, de entendimento e de conhecimento. Qualquer pessoa, portanto, tem condições de alcançar essa Graça, visto que basta disposição e voluntariedade.  

Quando um coração qualquer adquire o conhecimento de Deus, a vida dessa pessoa “vira do avesso”. Especialmente na medida em que passa a experimentar as bênçãos do Senhor, a paz que excede todo entendimento, o “calor” do Céu, e a viver diante Dele de forma contínua. Na verdade, todos nós vivemos diante de Deus, mas faz diferença, e muita, saber disso. O ímpio, que é descrente, na alegria e na tristeza, olha à sua volta (espiritualmente falando) e se vê só, sem esperança; o cristão, crente, jamais está só e tem plena consciência disso, renova a sua esperança a cada instante. E não é questão de olhar ao redor, tão somente, não. O crente, “entendido”, segundo o verso, também olha para dentro de si mesmo e encontra o Espírito Santo, que nos filhos de Deus faz morada Sua. O ser humano que se entrega a Deus nunca caminha sozinho. Os caminhos do ímpio, no entanto, também estão diante do Senhor, mas esse descrente, egoísta e ignorante de Deus, anda por conta própria, está só.

Não é bom “andar” sozinho. A vida é muito dura e complicada para que se passe por ela sem companhia. A companhia certa, claro: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Muita gente até “anda” acompanhada nessa vida, mas de “entes” que apenas buscam o seu mal e a sua alma. Nesse passo, outra reflexão frequente me acomete, e isso me dá um tremendo “frio na barriga”, daqueles horríveis: penso em mim sem Deus, onde e como eu estaria, hoje, sem Ele, e sinto arrepios horrendos e tenebrosos por conta disso; depois penso em todas as pessoas vivas que não conhecem a Deus e, por fim, penso naqueles que morreram na ignorância de Deus, e me sinto péssimo com isso, pois não consigo crer que todas essas pessoas perdem ou perderam o melhor da vida, os últimos, talvez, a própria vida, Deus é Quem sabe. Eu simplesmente não posso viver sem o Senhor em tudo o que eu sou e faço, e não posso conceber alguém perdendo tudo isso, realmente o melhor da vida, gastando a sua vida com outros interesses, morrendo a cada dia.  

E isso me leva a outro pensamento: o fato de que tudo o que eu sou e faço, sou e faço perante Deus Pai, de forma consciente e voluntária. Ou, melhor: eu O busco constantemente, e à Sua sabedoria. Meu ouvido, não só o ouvido, mas todo o meu ser, anseia pelo Senhor, a cada instante, incessantemente. Eu preciso de Deus mais do que o ar que eu respiro. Eu não sei mais como viver sem Ele, honestamente. Eu dependo Dele, de forma integral. Como no louvor do Salmista, esta é, igualmente, a minha realidade: Vale mais um dia nos teus átrios do que em outra parte mil; preferiria estar à porta da casa do meu Deus, a habitar nas tendas da impiedadeSalmo 84: 10. Assim, o que eu mais gostaria de poder fazer pelas pessoas seria justamente transformar em palavras o que eu sinto em relação a Deus, para que todas tomassem contato com a grandeza Dele, entranhada em mim, em meu âmago, o tempo todo. Gostaria que fosse possível “emprestar” meu sentimento, minha consciência e meu estado de espírito, a qualquer pessoa, para que ela soubesse e compreendesse a beleza de se estar em Cristo Jesus. E se entregasse ao Mestre, logo em seguida, ao me “devolver” o que é meu, claro, para ter a sua própria experiência com Ele. Como não posso fazer isso, escrevo, contudo, com amor, peço ao Senhor Jesus que lhe faça uma visita. Deixe-O entrar em seu coração, em sua vida. É – acredite – a diferença entre tudo ou nada!

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: