Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Provérbios 16: 5.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Abominação é para o Senhor todo altivo de coração. Certamente não ficarão sem castigo” – Pv. 16: 5.

Incrível que exista alguém que se ache importante a ponto de “diminuir”, desprezar, tratar mal, espezinhar, qualquer de seus semelhantes. Na verdade, existe muita gente assim, infelizmente. São os “altivos de coração”, os “iluminados” com “luz própria”, que ditam as suas vidas pela empáfia, pela arrogância, pela soberba, pela altivez. Cheios de si, geralmente insolentes e presunçosos, esses indivíduos “pisam” em cima dos menos afortunados, consideram-nos “seres inferiores”, e eles, claro, “cidadãos de primeira classe”, “superiores”, “nobres”. No mais das vezes são pessoas ricas, bonitas, famosas, poderosas, que assim agem. Nem todos, por certo, queira Deus que assim seja. Mas há, ainda, os que não são nada disso, e são também altivos e arrogantes.  

Mas, independente da “patologia” da coisa toda, por assim dizer, será que a altivez de coração pode ser ocasional? “Puxe” em sua memória se você já foi injusto com alguém? Quem sabe, tratou mal um garçom, por exemplo, ainda que por inadvertência? Pois é, precisamos todos vigiar, e sermos sempre cordiais, porque ser altivo é se tornar abominação para o Senhor. E Jesus nos ensina que quem é servido não é melhor do que aquele que serve: todos são iguais, ora. A altivez de coração contumaz e corriqueira é, pois, uma desgraça para a pessoa que a tem. É uma “enfermidade” que “corrói” a alma, como “ferrugem para o ferro”, “câncer de espírito”. Mas mesmo os deslizes ocasionais, nesse sentido, são horríveis e nefastos, e precisamos evitá-los a todo custo. Em suma, não há desculpas para se tratar mal alguém, diminui-lo, desprezá-lo, espezinhá-lo, só pelo fato de se ser quem é, ou pelo que eventualmente alguém tenha ou possua (seus atributos, riquezas, dons Etc.).

Aliás, afinal, o que é um “semelhante”? Do meu ponto de vista (físico e espiritual, meu próprio) é toda e qualquer pessoa que não seja eu mesmo. É um “quase igual”, portanto, porque não existe ser humano idêntico a outro, mesmo no caso de gêmeos. “Quase igual”, boa definição, porque na essência somos todos iguais, mas nas particularidades, nós somos todos diferentes. Só pelo gênero já “partimos” a Humanidade ao meio, mais ou menos, mas todos continuam sendo seres humanos. Depois temos as raças, os povos e as nações, o que ocasiona outras tantas divisões, mas todos continuam sendo seres humanos. Os muitos ideais humanos e interesses, desejos, vontades, anseios, compulsões Etc., também causam igualdades e desigualdades, desequilíbrios variados, loucuras e desvarios, além de muitos conflitos e confrontos. Porém, se pegarmos um a um, pessoa por pessoa, nós não encontraremos um único alguém, sequer, igual a outro: serão sempre “quase iguais”, ou semelhantes; pela Bíblia Sagrada: “um” próximo (quem é o meu/seu próximo? Lucas 10: 25 a 37). Todos iguais em essência, mas totalmente diversos na personalidade. Mas todos serão, sempre e sempre, SEMPRE, seres humanos, “companheiros de jornada e de barco”, se contemporâneos, ou “irmãos de estirpe” (de um jeito ou de outro…), se contabilizadas todas as gerações.

Portanto, quem é você (eu), que se julga melhor do que seu irmão? Ou quem é “fulano de tal”, que se julga melhor do que todos? Que jactância é essa, que faz alguém se sentir “mais” do que outrem, qualquer um? Qual é a origem dessa vaidade nociva e perniciosa? Pois a quem possa interessar, esses comportamentos todos se perfazem em abominação para o Senhor. Abominação é, por definição, repulsa violenta, aversão enfática e profunda, sentimento que desperta desprezo, ódio e horror. Coisa muito ruim! Será isso mesmo que o Senhor sente pelas pessoas que assim agem? Eu não posso e não quero afirmar isso, pois estaria usurpando a consciência de Deus, e “falando” por Ele de modo bastante impertinente, mas o verso acima transcrito pende para tal conclusão, e que cada um tenha a sua! Entretanto, falo por mim: eu não quero ser uma pessoa dessas, tampouco ser taxado ou reconhecido como abominação para meu Deus e Pai. Agora, se alguém é assim, e se conhecemos pessoas que são assim, bem, a Palavra de Deus não falha: certamente não ficarão sem castigo…

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: