Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

1 Coríntios 5: 21.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós, para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” – 1 Co. 5: 21.

Esse é um dos mistérios de Deus. Jesus é Deus, mas foi feito homem para que pudesse “experimentar” a vida na carne. Não só isso, claro, porque se Deus é Deus, como de fato é, Ele não precisaria desse expediente para saber o que Ele queria saber. Creio que o mais maravilhoso nessa história foi Jesus, que é Deus, ter “se reduzido” à condição de homem, para estar entre nós fisicamente. E ao “ser reduzido” a homem, Jesus acabou experimentando mesmo o que é ser homem “na pele”, ao ter contato físico e sentimento em relação a todos os “cuidados” humanos, desde os mais básicos. Não sei se Jesus sofreu com as “inquietudes” dos seres humanos, porque, sendo Deus, conhecia de antemão coisas (tudo) que não conhecemos nem jamais tivemos contato, e esse fato lhe dava, certamente, uma segurança que simplesmente não temos.

Eu acho esse episódio espetacular, isto é, o de Deus se fazer homem, por amor à Humanidade, buscando redimi-la. Outro dia li uma frase que bem resume isso, e era mais ou menos assim (não me lembro do nome de seu autor): “Grandioso não foi o homem pisar na Lua, mas Deus andar na Terra”. E francamente não existe outro fato histórico mais relevante do que esse. Lembro-me de uma ilustração que dizia que o quê Jesus fez, seria algo equivalente a um homem se tornar formiga e se inserir no formigueiro, por amor às formigas, querendo salvá-las e lhes levar sabedoria. E depois, de alguma forma, se sacrificar por elas. Ora, se o Velho Testamento era “a sombra” das coisas que viriam tempos depois, Jesus, de fato, se sacrificou por nós, Cordeiro Santo que tira o pecado do Mundo. E uma das coisas mais incríveis nessa história é Jesus, sem pecado, ter morrido por todos os pecadores. Sem culpa, levou e “lavou” Consigo a culpa de todos nós. De ímpios e injustos passamos a ser “Justiça de Deus”, remidos e salvos.

A salvação, como bem nos ensina a Bíblia Sagrada, é cara e impossível de ser comprada ou alcançada pelo homem, por si só. Aí vem o Senhor Jesus e “adquire os Direitos da salvação” para Si. A partir disso, resta ao homem aderir ou não. Mesmo diante do Sacrifício de Jesus na Cruz do Calvário, Ele não obriga ninguém a segui-Lo: segui-Lo é imperativamente um ato voluntário de cada ser humano que, antes de qualquer coisa, passa a reconhecer a grandeza e a importância da entrega do Mestre, canalizada individualmente para si próprio. É fácil dizer que Jesus fez o que fez pela Humanidade, porém, a verdade máxima é que Ele fez o que fez por mim e por você, por cada pessoa, individualizada e certa. Eu e você! Pense em alguém, qualquer um: também! Tudo o que Jesus fez e representa tem caráter universal, é bem comum de todos e está disponível a quem se dispor a aceitá-lo. Quem não quiser aderir, que siga o seu próprio caminho, e pague o preço. Tudo na vida tem um preço. O preço de nossa salvação foi, justamente, a vida e o sangue de Jesus. E o valor disso é inestimável, já que “compra” todos os seres humanos, mas não de forma compulsória: exige-se de cada pessoa disposição e voluntariedade. O resto Deus providencia e acrescenta.

O mais impressionante pra mim, no entanto, é o fato de Jesus, como homem, não ter pecado algum em sua passagem por aqui. Por mais que Jesus tenha vindo e vivido como homem, porém, Ele não tinha a mente e a consciência de um homem, vez que era e é Deus. O Mestre, possivelmente, não precisava controlar Seus pensamentos, por exemplo, coisa que nos é difícil de fazer. O inconsciente (e/ou subconsciente) de Jesus era (e é) Divino, se é que isso existe hoje, e mesmo tenha existido quando Ele estava entre nós como ser humano. Afinal, Sua natureza não era (nunca foi) humana, mas Divina, e se sabemos pouco a respeito da natureza humana, e “batemos cabeça” a respeito disso, quanto menos saberíamos da Natureza Divina? Por isso a fé é tão importante para nós e para Deus. Por meio da fé nós nos entregamos a Deus Pai, por Jesus, e passamos a confiar Nele, crendo em Seu Caráter e Natureza. “Descansar” em Deus é algo transcendente e sublime, e a “resposta” de Deus àqueles que Nele confiam vem arraigada no íntimo de cada um, “mesclada” em cada essência, revelada intrinsecamente pela Paz que excede todo entendimento.   

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: