Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

1 Crônicas 17: 2.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Respondeu Natã a Davi: Tudo o que tens no teu coração faze, pois Deus é contigo” – 1 Cr. 17: 2.

Você é muito importante para Deus”. “Deus tem um plano para sua vida”. “Você é especial para Deus”. “Deus tem um propósito para sua vida”. “Deus te ama muito”. “Deus é contigo neste intento”. “Pode ir que Deus irá adiante de você”. “O Senhor vai te curar”. “O Senhor vai fazer e acontecer”. Etc. e etc. Todas são palavras de conforto, que já escutei ao longo da minha caminhada cristã. No começo dessa caminhada, no entanto, eu ouvia essas coisas e ficava impressionado, pois ouvia de alguém que eu era importante para Deus e que Ele tinha um propósito pra mim, como se fosse um “recado” Dele. Fantástico! Sentia-me importante, diferente, especial. Lembro-me, também, de certa vez ter participado de uma reunião cristã na qual o preletor era um homem de uns 40 anos, que esteve envolvido com o meio artístico e musical, e acabou contraindo o vírus da AIDS. Ele nos contou várias de suas histórias, de como andou com pessoas famosas, dentre elas o Cazuza, e de sua conversão a Cristo Jesus, fato este que lhe proporcionou uma guinada radical em sua vida. Contudo, lá pelas tantas da reunião, levanta uma mulher e diz ao rapaz, em alto e bom som, que Deus havia dito a ela (naquele exato momento) que ele seria curado da doença. Ele educadamente agradeceu, acalmou a mulher e a fez sentar novamente, para que pudesse terminar seu testemunho.

A verdade, pela introdução acima, é que nós nem sempre ouvimos de alguém a coisa certa, especialmente se vinda de Deus. Usa-se o Nome de Deus “a torto e a direito” por aí, de maneira que uma situação extremamente vital e importante termina por ser banalizada. E isso não é algo novo. Não. Veja-se o profeta Natã, pelo verso acima transcrito, dizendo a Davi que ele poderia fazer tudo o que quisesse, pois Deus era com ele. Aquilo que Natã disse a Davi, talvez para agradar o rei, era coisa do seu próprio coração, e não correspondia à vontade Deus. Isso é um perigo! Especialmente se estivermos nos começo da vida cristã, porque o neófito não sabe como se defender de pessoas mal-intencionadas e de heresias. Por isso, cuidado, muito cuidado, todo cuidado é pouco. Natã era realmente um profeta de Deus, e vê-se pela leitura de todo o trecho Bíblico, que ele não fez por mal. Ele era uma pessoa acostumada a ouvir a Voz de Deus e transmiti-La. Mas quando o Senhor lhe “puxou a orelha”, ele logo foi a Davi e lhe repassou a verdadeira vontade de Deus, e fez isso sem qualquer hesitação. Natã era íntegro, e quem é íntegro não tem problemas em desdizer o que antes disse, ou desfazer o que foi feito, para corrigir um erro e fazer o que é certo.

Notem que eu disse no início que quando ouvia alguma das frases acima, e outras, eu me sentia importante. Ficava “inflado”, me sentindo o “tal”, honrado, visto que Deus “havia me mandado um recado”. O que eu não sabia naquela altura era que a humildade deve preceder a honra e que Deus não faz acepção de pessoas. Deus Pai nos vê como filhos amados e nós todos somos iguais perante Ele. As frases acima, em si mesmas, podem até ser verdadeiras, e são, de fato, só não podem ser usadas pelo homem com um fim diferente daquele que Deus tem em mente. Ora, eu mesmo já tenho alguma bagagem de vida cristã, graças a Deus, e foram pouquíssimas as vezes que passei algum “recado de Deus” a outrem. Nas vezes em que isso aconteceu, houve confirmação de Deus depois de certo tempo. E mais: se houver um “fiozinho” de dúvida a respeito de uma coisa dessas, não fale nada, ore. Uma palavra dita a alguém, nesse sentido, pode prejudicar e muito uma pessoa. Nós criamos altas expectativas quando algo assim nos é dito; porém, se a coisa que esperamos e ansiamos não acontece, nossa frustração acaba dirigida ao Senhor, que não tem culpa alguma, e não disse nada, e não mandou ao ilustre “iluminado” que dissesse qualquer coisa.

Por conta disso, precisamos ser racionais com as coisas envolvendo o Reino de Deus. Se agirmos somente com a emoção, seremos “alvos fáceis” aos “lobos em pele de cordeiro”. Há um número considerável de gente mal-intencionada por aí, que se dizem “homens de Deus”, “ungidos” e “profetas”, mas são, na realidade, “estelionatários da fé”. Essas pessoas querem a sua subserviência cega e o seu dinheiro, para enriquecerem indevidamente, e para a promoção exclusiva da satisfação de seus próprios interesses. Esses são seus únicos objetivos, e usam o Nome do Senhor para isso. É preciso crer no Senhor com inteligência. Não se deixar enganar por esses bandidos, que não hesitarão em manipular a sua fé em proveito próprio. Davi, ao ouvir Natã (profeta de Deus, de verdade) pela segunda vez, assentiu, e fez o que era certo. Ao receber qualquer palavra (de quem quer que seja), portanto, não a tome por verdade absoluta, logo de início. Antes de “fechar o raciocínio” a respeito dessa palavra, ore, reflita, pense, espere, busque a Deus. Se for mesmo algo de Deus, Ele mesmo se manifestará, de um ou de outro jeito. Jamais perca a humildade por conta de uma situação dessas. E o mais importante: faça o certo, sempre. Corrija-se, se necessário for. A pessoa que carrega (consigo), legitimamente, o “estandarte” do Senhor Jesus, não deve ter receio nem vergonha de fazer o que é correto, bom e agradável, e também jamais defraudará o seu próximo. Olho vivo!

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: