Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Tiago 2: 1.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Meus irmãos, como crentes em nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da Glória, não façais acepção de pessoas” – Tg. 2: 1.

Esse, talvez, seja um dos piores e mais maléficos erros que um cristão, ou crente em Jesus, possa vir a cometer. A acepção de pessoas é algo verdadeiramente lamentável. O Senhor não faz acepção de pessoas e não quer ninguém fazendo isso. Por toda a Bíblia se vê que Deus Pai trata a todos igualmente, e é Justo. Ora, se o Senhor abomina a acepção de pessoas, quem é o homem para adotar essa conduta vil e nefasta? Outro dia, no caminho do trabalho, vi um padre, já idoso, numa praça, e resolvi dar a ele um cartão deste Blog. Na verdade, senti que Deus me dizia para dar a ele o cartão. Cumprimentei o padre, me apresentei, e disse a ele que escrevia sobre Jesus, e que queria mostrar a ele meu trabalho e Ministério. Ele me deixou com a mão estendida, perguntou qual era a minha religião, insistiu na pergunta, e quando eu lhe disse que não era Católico, ele recusou o cartão e foi embora, carrancudo. Fiquei triste, claro, mas Deus é Deus.

Porém, ainda outro dia, fui fazer uns exames de saúde em um Laboratório, e lá encontrei outro padre, bem mais jovem que o anterior, e o meu coração “queimou” para dar a ele um cartão. Mas a minha experiência anterior havia me deixado frustrado, de modo que hesitei. Entretanto, entre um exame e outro, vi o Padre Ivan várias vezes, visto que ele estava com a rotina parecida com a minha: entra, faz um exame, sai, espera por outro. Num dado momento, depois de vê-lo três ou quatro vezes, eu tomei coragem e lhe perguntei se ele era padre e o que estava lendo (ele estava com um livro em suas mãos). Começamos uma conversa, lhe falei do meu Ministério, e ele de bom grado pegou um cartão, me abençoou (dizendo que iria orar por mim), e afirmou que iria ver o Blog. O padre mais idoso fez acepção de pessoas, ele foi rude comigo, mas o Padre Ivan agiu com o amor de Jesus Cristo. Essa é a diferença primordial em tudo o que fazemos.

A acepção de pessoas afasta as pessoas de Deus, porque muitas vezes tais pessoas ainda são fracas na fé, e não entendem que precisam da atenção de Deus Pai, por Jesus, e não dos louvores de homens. Essa conduta horrorosa fere pessoas, muitas vezes de forma irremediável, ferida de morte, ainda que Deus seja Deus. Deus sabe. Eu mesmo tive momentos ruins e desagradáveis com respeito a isso. Eu passei dois anos em certa igreja e, como não tinha “nada a oferecer”, estava “quebrado” e sem futuro aparente, boa parte da liderança dessa igreja e muitos membros de “panelinhas” simplesmente me ignoraram e me trataram com desamor. Eles me “puseram de lado”, me marginalizaram. Só não me perdi porque tinha consistente e forte base Bíblica em mim, mas, quantos foram prejudicados por essa atitude mesquinha e lamentável, que era (e ainda deve ser) corrente? Nesse lugar só colhi exemplos negativos, mas é bem verdade que também fiz amigos para a vida toda. Quase todos já estão fora de lá.

Essa foi uma época difícil pra mim, pois estava bastante fragilizado. Havia perdido uma namorada de quem gostava muito, bateram no meu carro (ambas as partes sem seguro), fiquei sem emprego, duro, e tive até que mudar de cidade à procura de melhores oportunidades. Recomecei do zero e, nesse ínterim, alguém me levou para essa tal igreja. Que decepção! Mas lá havia, como em todo lugar há, boas pessoas, que cuidaram de mim e me ajudaram. Um casal em especial, pais de um grande amigo, foram extremamente carinhosos comigo. Nunca me esqueço, certa feita, depois de um culto matinal, quando eu não tinha para onde ir nem o que fazer, eles, mesmo com dificuldades financeiras, me disseram que eu não iria ficar sozinho de jeito nenhum e me levaram para almoçar com eles. Isso é amor puro de Deus, é sequer pensar em fazer acepção de pessoas. A mãe morreu um pouco antes deste Natal; o pai morreu no começo de janeiro, pouco tempo depois, portanto. Meus bons amigos e irmãos em Cristo. Como disse ao meu amigo (nos pêsames), não sei nem o que dizer, pois que não tenho capacidade para entender os desígnios de Deus. Ninguém tem… Sobre o tema deste texto, contudo, deixo-lhes um conselho de Jó: Não farei acepção de pessoas, nem usarei de lisonjas com o homem; pois se eu soubesse lisonjear, em breve me levaria o meu Criador – Jó 32: 21/22. Não é a religião que faz a diferença, mas, sim, o amor de Deus em nós, que nos faz querer bem os nossos semelhantes. Espero que todos entendam o “recado”. Aos meus amigos, recolhidos por Deus, saudades nesta fugaz separação. Até breve!

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: