Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Hebreus 6: 12.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Não desejamos que vos torneis indolentes, mas sejais imitadores dos que pela fé e paciência herdam as promessas” – Hb. 6: 12.

O Apóstolo Paulo incita os Hebreus a serem comprometidos com Jesus e com o Reino de Deus. Indolência, pois, pode ser descrita também como: apatia, insensibilidade, preguiça, ócio, negligência, desleixo. Alguém, qualquer um, comprometido com uma causa ou ideal, jamais pode se deixar levar por nenhum desses comportamentos (ou estados de espírito), acima listados. Guardadas as devidas proporções em termos de comprometimento (e com pedido antecipado de perdão aos mais “beatos”), não consigo evitar em meu pensamento uma comparação com o filme “Tropa de Elite”. “Faca na Caveira!”. O “Capitão Nascimento” e sua tropa eram extremamente comprometidos, não só com as regras da instituição BOPE/RJ (PMERJ), mas também entre si, como verdadeiros irmãos, no caso, de corporação. Eles seguiam à risca os princípios que os regiam, e se protegiam mutuamente. É um filme instigante (os dois são, aliás).

Se metade dos cristãos, que se chamam de “irmãos”, tivesse esse comprometimento, ou essas atitudes, as coisas seriam bem diferentes… Paulo, entretanto, na ocasião das palavras do verso, não daria esse conselho ou advertência à toa, sem razão, de graça. É provável, quase certo, que muitos Hebreus estivessem fraquejando na fé em Jesus. Deixando-se levar por outras doutrinas, mistificando as coisas, e mesmo agindo com indolência. Daí vem o pregador e mestre Paulo e lhes diz: imitem aqueles que pela fé e paciência herdam as promessas. O Reino de Deus é alcançado pela Graça, mas, para Nele entrar, não é tão difícil quanto passar pelo curso de ingresso ao Batalhão de Operações Policiais Especiais do Estado do Rio de Janeiro. Neste curso a maioria fica para trás; porém, com o Senhor, basta se comprometer, por Jesus, ter fé e paciência, e a pessoa é admitida.

Voluntariedade e sinceridade no início: o passo inaugural em direção a um relacionamento com o Senhor, por Jesus. Comprometimento pelo resto da vida: firmeza e retidão de caráter, até o Céu. Honra, coragem e integridade para servir a Deus são vitais a qualquer pessoa, e Paulo dizia que os Hebreus deviam se espelhar em pessoas assim, nele, inclusive (1 Coríntios 11: 1). Para os reais integrantes do BOPE/RJ, na prática da vida, a honra, a coragem e a integridade certamente são palavras de ordem. Para não deixarem de observar e seguir as boas virtudes de Cristo Jesus, uma vez que há cristãos no BOPE/RJ, eles fundaram os “Caveiras de Cristo”, tipo de congregação de louvor a Jesus, que eles chamam também de “Tropa de Louvor” ou, ainda, de “Tropa de Elite do Deus Vivo”. Por conta da realidade violenta e perigosa que eles encaram todos os dias, esses homens revelam a preocupação que têm de se manterem comprometidos e fiéis, não só para com a instituição a que pertencem, mas, principalmente, para com o Deus Vivo (nosso Deus) a Quem servem. Isso tudo para não perderem seus valores e virtudes, e para não se perderem. Seria utopia minha, porventura, querer que todos os cristãos tivessem esse grau de comprometimento para com Deus?

Creio que sim, infelizmente. Tem um bocado de cristãos “meia-boca” por aí, indolentes e descomprometidos. E outra boa comparação é: será que existe um policial do BOPEmeia-boca” e descomprometido? Neste caso, entendo, a resposta deve ser negativa, visto que esse “cidadão”, muito provavelmente, sequer passaria pelo curso de admissão e, se passasse, seria um perigo para a tropa, que o afastaria na primeira oportunidade. Por certo que o batalhão não é perfeito, mas é conhecido por suas táticas e pelo comprometimento de seus integrantes, que não se deixam corromper. Até militares de Israel (um dos melhores exércitos do Mundo) já vieram treinar guerrilha urbana com esses homens, para apurar suas habilidades. Há muitos cristãos corruptos e indolentes, que deveriam aprender a ter comprometimento com Deus, fé e paciência, por meio dos exemplos postos neste texto. Para serem considerados honrados e íntegros e, mais que isso, para agradar a Deus, fazendo o certo, o bom e o correto, sempre. Os policiais do BOPE são conhecidos por serem disciplinados, destemidos, intrépidos, leais e incorruptíveis (pelo menos, a grande maioria deles). É triste constatar, pois, que boa parte dos cristãos não seja assim (não tenha essa atitude): “Faca na Caveira!”. Logo, para aquele cristão descomprometido e indolente, “fanfarrão”, “zero-um”, cuidado, muito cuidado: com Deus não se brinca! É mais seguro “subir o morro” e enfrentar traficantes vis e “armados até os dentes”…  

© Amor-Perfeito

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: