Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Deuteronômio 8: 3.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Ele te afligiu, e te deixou ter fome; depois te sustentou com o maná que não conhecias, e que os teus pais também não conheceram, para te dar a entender que não só de pão vive o homem, mas de tudo o que sai da boca do Senhor” – Dt. 8: 3.

Não só de pão vive o homem” é outra frase Bíblica que extrapola o significado espiritual e passa ao domínio público, secular, com outros sentidos. Não acho isso de todo ruim, e que bom vir tal frase da Bíblia Sagrada. Melhor ter origem na Palavra de Deus do que em outra fonte qualquer. De todo modo, se observarmos o verso acima transcrito, vemos um rico retrato da vida em poucas palavras. O importante, no meu modesto modo de ver as coisas, é a mensagem de que jamais devemos deixar de confiar em Deus e nunca desfalecermos nessa empreitada. O Senhor é bom, é Pai, e a vida deve ser vivida por inteiro. Não dá para “pular” certas partes e desfrutar de outras. Não há escolha nisso.

O engraçado é que eu tentei escrever este texto antes, e só consegui preencher as linhas que pretendia, de fato, depois de passar por certa experiência. E isso tudo em questão de horas. É incrível a maneira nada ortodoxa de Deus, às vezes, de nos ensinar a ver certas coisas. O Senhor é um professor muito criativo e amoroso. Primeiro de tudo, pois, me é necessário dizer o óbvio, isto é, que a vida é permeada de alegrias e de tristezas, de “estradas retas” e a maioria “com obstáculos”, existem “subidas” e “descidas” (e “serras…”), alguns trechos são “asfaltados” e outros “de terra”, “lamacentos” ou “esburacados”, ou os dois, e, ainda, há muitas “curvas”. Qual é a minha (“estrada”) e qual é a sua? Todas é a resposta correta. O Capítulo 3 do Livro de Eclesiastes resume bem isso. Por isso é que o verso nos diz que “Não só de pão vive o homem”.

Algumas vezes, e isso pelo decorrer de toda a vida, o Senhor nos ensina certas coisas pela aflição, pela dor e pelas dificuldades, em geral. Mas o verso nos ensina também que Ele jamais deixa de cuidar de nós e de ter zelo por Seus filhos. Em meio às “tormentas” e “tempestades” da vida Ele nos fornece a necessária provisão, ainda que seja somente uma porção de “maná”, que, aliás, era suficiente apenas por um dia, e depois estragava. E isso é lindo demais, porque me faz lembrar outra Passagem Bíblica que diz: “… não andeis ansiosos pelo dia de amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio malMateus 6: 34. “Não só de pão vive o homem” quer dizer, pois, que devemos buscar algo mais nessa vida, e não só riqueza e bens materiais. Literalmente falando, o pão que comemos hoje de nada nos adianta no amanhã, porque foi comido ontem e nos serviu de sustento naquele específico período, e hoje não existe mais. E só. E é isso. 

O “maná”, aliás, está atrelado ao deserto que, em sentido figurado, se traduz por alguma situação difícil, geralmente extrema, de necessidade e de angústia. O Senhor está conosco o tempo todo (Emanuel), porém, nos dias mais complicados, Ele nos sustenta de um modo ou de outro. É o sentido espiritual de “deserto” e de “maná”, ainda que isso tenha acontecido, de fato, para o Povo de Israel. E entre aquilo que é material e a parte espiritual, Deus nos diz: “Não só de pão vive o homem”. Em outras palavras, o Senhor nos estimula e nos impele a ter confiança plena Nele, pois Ele não desampara Seus filhos. Não nos abandona. No entanto, se procurarmos só o “pão” do verso, e negligenciarmos o que “sai da boca do Senhor”, chegará o tempo que nada nos sobrará. Mas se estivermos com Aquele que multiplica o “pão”, ora, então muito há de nos sobejar, toda sorte de bênçãos. Nada há de errado em se ter “pão” nessa vida, e mesmo em abundância. Contudo, sem o “Pão da Vida” em nossas vidas, que nos dá a chance de sermos saciados de “maná” no “deserto”, vez por outra, além de todo o resto, qualquer outro tipo de “pão” perde sensivelmente seu valor. “Não só de pão vive o homem”, pois, é a mais pura verdade e realidade, e “o homem que vive só de pão”, bem, esse verá chegar o fim de sua condição, que é finita. E é uma pena tal sina, visto que o Infinito nos chama a todos para Seu Banquete Eterno, no Qual “pão” jamais nos faltará.

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: