Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Números 30: 2.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Quando um homem fizer um voto ao Senhor, ou um juramento, impondo restrições a si próprio, não violará a sua palavra; segundo tudo aquilo que sair da sua boca, fará” – Nm. 30: 2.

Aproveitei esta questão de “fazer um voto ao Senhor” para ampliar um pouco a discussão e a reflexão a respeito dessas coisas. Nós precisamos aprender a pensar, e a não aceitar tudo o que nos vem “pronto”, logo em primeira mão. O Mundo, em matéria de religião, anda muito complicado. Se alguém que acredita em Jesus Cristo é chamado de cristão, e aqui me lembro de Antioquia (Atos 11: 26), então, por que temos tantas divisões, tais como Igreja Ortodoxa, Igreja Católica, Igreja Luterana, Igreja Anglicana, uma infinidade de igrejas protestantes e várias outras seitas? Estaria o Povo de Deus dividido? Ou será só uma questão de ponto de vista? Outra coisa curiosa: todos os cristãos não se baseiam na Bíblia Sagrada, cujo conteúdo é o mesmo para todos, e, assim, creem em Jesus? Ora, pois, claro que sim, logo, de onde vem tanta discordância?

A Bíblia Sagrada nos ensina e nos diz o seguinte, e isso se aplica também, de forma mais sintética, a fazer um voto perante Deus Pai: É evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé. Ora, a lei não é da fé, mas o que fizer estas coisas, por elas viveráGálatas 3: 11 e 12. Isso me fez pensar o seguinte: se eu creio em Jesus, eu preciso mais da fé (Hebreus 11: 6) do que da Lei, mas uma coisa não exclui a outra, justamente porque a Lei é a Bíblia Sagrada. Logo, a Lei de Deus é a Bíblia Sagrada, e se eu busco obedecer ao Senhor pela Bíblia Sagrada, como ser humano que sou erro e falho constantemente (Romanos 7: 18 e 19). E ninguém há que seja diferente de mim. A Regra de Ouro sobre conduta é, pois, a obediência à Palavra de Deus, e não há outra.

Ora, nesse passo, escolhi um exemplo aleatório para continuar a reflexão: os Adventistas, que sem dúvida nenhuma amam a Jesus, entendem que guardar o sábado é uma obrigação; muitas outras vertentes do Cristianismo não entendem dessa maneira. Quem está certo? Ninguém, e também todos. O que acontece aqui é o seguinte: se eu escolho a Igreja Adventista como local para servir e louvar ao Senhor, eu devo me adequar ao modo de fazer as coisas da comunidade, isto é, eu tenho de “viver por estas coisas” (Gálatas 3: 12). Se guardar o sábado é uma dessas situações (no caso da Igreja Adventista), eu devo guardar o sábado. O que eu não posso fazer é acusar e condenar todos os demais cristãos do Mundo por não guardarem o sábado, caso não estejam debaixo dessa sujeição, por conta da igreja que frequentam (Mateus 12: 1 a 8; Marcos 2: 27). E veja-se bem: vice-versa.   

No caso do voto, a própria pessoa impõe uma restrição a si mesmo. Ao frequentar uma igreja qualquer, de forma voluntária essa mesma pessoa se sujeita às práticas dessa igreja, isto é, de certo modo impõe uma série de restrições a si mesmo. Logo, heresias à parte, se todos seguem a Bíblia Sagrada (tentam e se dispõem a seguir), se todos concordam que Jesus Cristo é o Salvador (João 14: 6; Atos 4: 12), se todos são chamados de cristãos, a melhor maneira de resolvermos esses impasses doutrinários é com o amor e o respeito que devemos aos nossos irmãos de fé (cristãos), pela observância integral dos dois maiores Mandamentos de Deus, postos por Jesus: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo com a ti mesmo (Mateus 22: 37 a 40). Em suma: menos juízo e mais amor.

E tudo se resume, no final das contas, àquilo que o Senhor encontra nos corações humanos. Se houver o estado de espírito certo e a disposição necessária, a pessoa é cristã, não importa a igreja na qual esteja inserida. E isso sem contar que “templo” é a própria pessoa (1 Coríntios 6: 19; João 2: 19), e leva o nome desta, em Jesus. Povo de Deus é a comunidade toda, todos os “templos” reunidos. A Congregação do Senhor (1 Crônicas 8: 28) é o Povo de Deus, e a advertência Bíblica de “não abandoneis a vossa congregação” equivale (Hebreus 10: 25) a dizer: não se aparte do Povo de Deus, não se aparte de Deus. Não é esta ou aquela igreja que tem o poder da salvação, mas tão somente o Senhor Jesus. Falando de igrejas, ainda, devemos aplicar a Parábola do Trigo e do Joio (Mateus 24 a 30). Há pessoas boas e más, em todos os lugares. Portanto, se alguém fizer um voto a Deus, pague-o conforme o proposto, porque o Senhor não se agrada de tolos (Eclesiastes 5: 4 e 5). Se alguém estiver vinculado a uma igreja qualquer, aja conforme as práticas dessa igreja, pois o raciocínio é o mesmo do voto (Gálatas 3: 12). E jamais, nunca, de modo algum, fale mal, acuse, diminua, “aponte o dedo” ou julgue o seu irmão em Cristo, porque ele faz isto ou aquilo outro, diferente de você. E que todos nós sempre observemos e pratiquemos o amor. Não sabe como? As diretrizes estão em 1 João 4: 7 a 21.

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: