Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

João 10: 16.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco. A mim me convém agregá-las também. Elas também ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um pastor” – Jo. 10: 16.

O verso acima é uma afirmação de Jesus Cristo, também chamado (carinhosamente) de “Bom Pastor”. Na época de Jesus era fácil encontrar alguém pastoreando ovelhas. E o Mestre fez essa analogia entre a relação do pastor com suas ovelhas, justamente por conta da facilidade de entendimento de seus discípulos e ouvintes. A ovelha é por si só um animal frágil, que precisa de cuidados constantes e de alguém que a defenda dos perigos de viver e estar em um campo aberto, como era de costume. Essa era, pois, a função do pastor naqueles tempos: pastorear o rebanho, levando-o a pastos e a fontes de águas, e defender as ovelhas dos ladrões e predadores. A ovelha que anda sozinha é presa fácil. Por isso a necessidade de estar inserta em um rebanho, sob os cuidados zelosos de um pastor.

Podemos definir o ato de pastorear com duas palavras: guardar e guiar. Eis aqui duas situações que não podem faltar no pastoreio. A atividade pastoral (ou pastoril) implica em velar pelo rebanho, guardando-o e guiando-o. Daqui extraímos a felicidade da comparação feita por Jesus: Pastor, o Bom Pastor = Jesus; pastor = alguém que, com dom certo, se dispõe a cuidar de pessoas e dedicar sua vida a essa atividade (pastor é diferente de pregador, apesar de também pregar); ovelha = pessoa; ovelhas, rebanho = pessoas, igreja. Jesus é o Pastor dos pastores, e estes guiam e guardam (cuidam) de pessoas (ovelhas), e essas pessoas (rebanho) formam a Igreja de Deus, ou melhor, o Povo de Deus. E essas pessoas (ovelhas) pertencem a Jesus (o Bom Pastor), daí a enorme responsabilidade dos pastores, cujo zelo pelo aprisco que lhes diz respeito e lhes foi confiado deve ser absoluto (menos do que isso é inadmissível). Sabemos que existem “lobos” disfarçados de “pastores”, mas isso é assunto para outra ocasião.

Assim, voltando ao texto, na bela e feliz analogia feita por Jesus, descobrimos, ainda, outra bendita bênção, por Suas expressas palavras. Jesus nos diz que a Ele convém agregar ao Seu aprisco ovelhas de outras paragens. Significa dizer que a salvação vem dos Judeus (João 4: 22), é verdade, e eles sempre serão o Povo Eleito de Deus, mas o conceito de Povo de Deus foi alargado, graças a Deus, com a possibilidade de entrada dos Gentios (no aprisco de Jesus) e extensão da salvação que igualmente os alcança (Romanos 11: 1 a 15). E isso é bastante pertinente à analogia da parábola de Jesus, porque há diversas raças de ovelhas existentes (como existem diversos povos, raças, línguas e nações, além dos Judeus). Que diz a Palavra de Deus? Portanto, ide e fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que eu (Jesus) vos tenho mandado. E certamente estou convosco todos os dias, até a consumação do séculoMateus 28: 19 e 10.

Fazei discípulos de todos os povos, ordem de Jesus, é o mesmo que dizer que a salvação foi estendida aos Gentios, caso contrário, não haveria utilidade em fazê-los seguidores, caso eles não estivessem incluídos no “aprisco”. Pura lógica, pois. E Jesus termina o verso dizendo que “… haverá um rebanho e um pastor”, que é outra revelação fantástica: o Povo de Deus não é mais composto exclusivamente por Judeus (e até Judeus são excluídos), mas de todo aquele que se curvar perante o Bom Pastor, e reconhecê-Lo como o Cristo de Deus. Está escrito: Pela minha vida, diz o Senhor, todo joelho se dobrará diante de mim, e toda língua confessará a DeusRomanos 14: 11 (vide também Filipenses 2: 9 a 11). Logo, desde a época de Jesus até os nossos dias, um novo Povo de Deus tem se formado, dia após dia pessoas (ovelhas) têm sido adicionadas no “Aprisco de Jesus” (rebanho, igreja, Povo de Deus), e, assim será, até o fim dos tempos (Dia do Juízo, Tribunal de Cristo). Depois destas coisas olhei, e vi uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e perante o Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos. Clamavam com grande voz: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao CordeiroApocalipse 7: 9 e 10.

© Amor-Perfeito

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: