Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Salmo 139: 4.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Sem que haja uma palavra na minha língua, ó Senhor, tudo conheces” – Sl. 139: 4.

Eu sempre cri integralmente e sem qualquer reserva nessa afirmação do Salmista. O Senhor, na minha visão da coisa, sabe de tudo a meu respeito, e não precisa de palavra minha para conhecer tudo sobre mim, desde os meus menores anseios e necessidades, até as minhas maiores dúvidas e questionamentos. Deus Pai bem conhece o meu lado bom e também a minha parcela de ruindade, esta última, aliás, inerente a todo e qualquer ser humano. Ele sonda os meus pensamentos sem esforço algum, e a Ele estão expostos os meus mais profundos segredos. O Senhor vê os corações das pessoas como nós vemos as suas faces. Nada Lhe está encoberto, nenhum “âmago” Lhe escapa. Deus é Deus.

O verso acima é parte de um belo e inspirador Poema, em letra maiúscula mesmo, porque é Sagrado (Salmo 139). Não é a toa que as menores divisões Bíblicas são chamadas de versos ou versículos, notadamente porque a união ordenada destes formam verdadeiros Poemas. Essas gratas e benditas palavras (acima transcritas) foram dispostas e combinadas de forma magistral, e são bastante edificantes e agradáveis tanto ao ouvinte como ao leitor. Dizem que Deus é o maior Poeta de todos os tempos (sempre será), e sabemos pela Bíblia que o Livro Sagrado foi escrito por homens, é verdade, mas eles foram divinamente inspirados pelo Senhor (2 Timóteo 3: 16 e 17), que é o único responsável pelo resultado dos Textos Sagrados. A Palavra de Deus é acima de tudo uma grande Profecia, contudo há Nela, de fato, muita Poesia. O Livro da Vida está repleto de palavras de vida eterna, e de lindas e maravilhosas Promessas. É a materialização e a descrição do Verbo e, segundo Rubem Alves: “Poesia salva, o Verbo salva”.

E se o Senhor sabe tudo, de que nos adianta orar? Se todas as coisas já estariam escritas, e, para alguns, até predeterminadas, ora, qual é o sentido da oração? Creio que a coisa não seja tão simplória assim, e não é possível uma reposta rasa. Jesus nos ensinou que vãs repetições não funcionam com o Senhor (Mateus 6: 7). Deus não é vencido ou convencido por insistência. Também nos diz o Mestre que não é bom orar com o intuito único de ser visto (Mateus 6: 5), isso é hipocrisia. E temos o registro na Bíblia Sagrada do “Pai Nosso” (a oração-modelo) ensinado por Jesus, que com certeza não tem “poderes mágicos” ou efeito algum se for repetida e repetida, e repetida, tal como um mantra (Mateus 6: 9 a 13). É a substância e a essência do significado da oração-modelo que faz toda diferença, e é preciso discernir isso. Porém, é fato que o Senhor Jesus orava bastante, e nos mostra, com isso, que a prática da oração é necessária e recomendada.

Creio que o que Jesus fazia, quando orava, era conversar franca e abertamente com o Pai. Nas frequentes conversas com alguém, nós desenvolvemos intimidade. E é justamente isso que a oração nos proporciona: intimidade com Deus. Quando Jesus ensinou como não se deve orar, ele termina sua explanação com a seguinte frase: Não vos assemelheis a eles, pois vosso Pai sabe do que necessitais, antes de lho pedirdesMateus 6: 8. Logo, corroborando com o verso acima transcrito, Deus sabe o que precisamos, mas isso não exclui a oração. As duas coisas coexistem em perfeita harmonia. Jesus nos diz para orarmos “em secreto”, isto é, “em nossos aposentos e com as portas fechadas” (Mateus 6: 6). Ora, o que é isso senão um “movimento” introspectivo e particular, pelo qual nós elevamos as nossas almas a Deus Pai, por intermédio de nossos corações, e conversamos com Ele, simplesmente. Orar a Deus é perseguir e buscar paz e serenidade, e encontrá-las. Desenvolve-se, como dito, intimidade com Deus. O Senhor é, de fato, Onisciente e Onipresente (Ele tudo sabe), mas Ele ama “ouvir” as nossas vozes e Se agrada dos nossos louvores, das nossas adorações. Orar é, sobretudo, louvar a Deus, e demonstrar sincero amor ao Criador, que ama ser amado. Por isso, ore, e peça (Ele é Pai), e chore, e grite, e ria, e clame, e se alegre, e se acalme, na presença do Senhor. Ore, e ame-O.    

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: