Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Efésios 6: 12.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Pois não temos de lutar contra a carne e o sangue, e, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os poderes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais da maldade nas regiões celestes” – Ef. 6: 12.

Talvez a melhor forma de tentar entender ou apreender o significado e a extensão dos dizeres deste verso seja “dissecá-lo” ponto a ponto. Porém, antes, vamos nos situar: a cidade era Éfeso, e Paulo de Tarso, Apóstolo de Jesus Cristo, envia palavras escritas suas aos seus habitantes, com instruções e consolações, daí nasce a nossa conhecida “Carta aos Efésios”, que é parte integrante e indissociável da Bíblia Sagrada. O todo acima transcrito faz parte de um conhecido trecho, já no fim da missiva, que fala da “Armadura de Deus”. Trata-se de uma figura de linguagem que nos diz para “lutar”, e contra quem “lutar”, mas com essa bendita e necessária proteção do Senhor.

E começa o verso dizendo que não devemos “lutar” contra “a carne e o sangue”, que faz alusão, assim, às pessoas, de modo geral. Nossa “luta” nesta vida, portanto, não é para ser travada contra outros seres humanos (apesar de que a verdade e a realidade é que vivemos às voltas com rusgas e disputas, sempre pelejando contra um monte de gente, logo, melhor nos será discernir isso de forma espiritual). Tendo em vista a “luta”, pois, que abarca as questões espirituais com as quais nos defrontamos na existência, especialmente “os poderes deste mundo tenebroso” e “as forças espirituais da maldade nas regiões celestes”, devemos concentrar os nossos esforços em confiar em Deus Pai e na Sua Justiça.

De fato, Deus Pai não nos mandaria lutar contra algo que não vemos, apenas sabemos que existe. Assim, a postura correta seria (é) a pessoa ser fiel e íntegra, conforme os Mandamentos de Deus. A nossa parte, claro, nós devemos fazer, e da melhor maneira que nos for possível, por certo, mas a peleja maior e principal é de Deus Pai. Os tais “principados”, assim, bem que poderiam ser os anjos caídos, encabeçados pelo próprio Satanás, que andam soltos por aí, buscando a quem possam tragar (1 Pedro 5: 8). São seres espirituais, que não vemos, pelo menos não comumente. Às vezes nós os sentimos, com um “frio na barriga” ou um “arrepio na espinha”, quem sabe? Logo, não seria justo da parte do Senhor que nos colocasse diante desses seres que não vemos (e eles nos vendo…), para com eles lutarmos. Nós “lutamos” contra essas entidades nos colocando sob a proteção do Senhor, por Jesus, e nos submetendo à Sua Palavra.

E as tais potestades? Já vi muitas e muitas pessoas afirmando bobagens (heresias), do tipo em que Mamon seria um ser certo (o ‘deus’ do dinheiro), ou que Jezabel seria um “diabo” (ou ‘diaba’ – a ‘deusa’ da sensualidade, com conotação sexual, de imoralidade), isto é, ambos seriam “seres específicos”, “entidades”, e não “estados de espírito” (ou inclinações). Creio que isso tudo seja um engano, uma distorção: Mamon quer dizer “riqueza” (Mateus 6: 24) em hebraico, tão somente (alusão ao amor excessivo e desmedido de alguém ao dinheiro e aos bens materiais), e Jezabel foi uma rainha, esposa de um dos reis de Israel, de nome Acabe, portanto, ela foi uma pessoa, um ser humano, como qualquer um de nós (comprovação Bíblica disso? 1 Reis 16: 29 a 31; 1 Reis, Capítulos 18 e 19). Há, ainda, notícia de uma Jezabel (não sei se a mesma de Acabe…), da igreja de Tiatira, que também era um ser humano (Apocalipse 2: 20 a 23). Se fossem “entidades”, seriam “principados”; caso contrário, se são meros “estados de espírito” (como penso que são…), então, são potestades. A melhor definição que encontrei sobre o que seria uma potestade, vem do Pr. Ed René Kivitz, que diz o seguinte: “potestade é algo impessoal (uma coisa, um objeto) que funciona como se fosse uma pessoa” (Talmidim, Pág. 75). Tem o potencial de “divindade”, que até “rivaliza” com a vontade de Deus, mas é objeto ou coisa, não um “ser vivente específico”, com personalidade, consciência e tudo o mais. Logo, a melhor maneira de “lutar a luta” do verso, talvez, seja seguir as instruções de Jesus sobre cumprir os dois maiores e fundamentais Mandamentos de Deus (Mateus 22: 37 a 39). Que tal?

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: