Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Salmo 20: 7.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do Senhor nosso Deus” – Sl. 20: 7.

Provavelmente fazendo alusão a uma situação de guerra, o verso nos mostra o estado de espírito das pessoas envolvidas no “evento”, em relação ao Senhor. Por óbvio, quanto mais carros e cavalos, maior a chance de vencer a batalha, certo? Em tese, sim, porém, não é assim que acontece se Deus estiver na peleja. E, claro: por certo que o verso é uma figura de linguagem, uma alegoria que se presta a revelar onde estaria (está) a confiança de qualquer pessoa em Deus, em todos e quaisquer tipos de demandas, anseios e/ou necessidades humanas (não só no caso de guerra, portanto).

É um lindo e poético verso, que nos ensina que as forças humanas e aparentes nem sempre levam vantagem ou mesmo vencem. Especialmente se estiverem do lado oposto ao que Deus estiver. Nossa confiança deve, pois, estar depositada em Deus Pai, que é o Provedor de todas as coisas. O Senhor, pelos Seus propósitos muitas vezes insondáveis, determina o que deve acontecer. E a parte do ser humano é reconhecer sua fraqueza e fragilidade perante tudo e todos, depositando sua total confiança Nele (como dito), em reconhecimento de sua dependência completa, integral e plena do Criador Todo-Poderoso.

Porém, o Senhor criou o homem livre, nesse aspecto, e cabe a ele escolher como se postar perante o Rei. Parece contraditório, mas o ser humano é um súdito com liberdade para optar entre servir ou não ao Soberano Deus. De uma forma ou de outra todos nós nos submetemos a Deus e Sua Lei, em termos existenciais, mas, na vida particular de cada pessoa, cada um dá o espaço que quer ao Senhor, porque Ele espera de nós voluntariedade e amor sincero, e não quer estabelecer outro vínculo de intimidade que não esse. Por isso o livre-arbítrio e tanta liberdade nessa matéria. Ainda que Deus Pai seja amado só por um punhado de seres humanos apenas (ainda que preferisse ser amado por toda a Humanidade, e que todos se salvassem), isto já Lhe é gratificante e suficiente (penso eu), a mostrar aos anjos (especialmente aos caídos) e ao Universo que pode ser amado por ser Quem Ele é (simplesmente).

O Senhor é Deus de amor e paz, apesar de Sua Grandeza, Soberania e Majestade, e a despeito de ser conhecido também como Senhor dos Exércitos. Ele busca ser amado no coração das pessoas, e quer ocupá-lo com Seu Santo Espírito. Por isso a beleza inefável do verso: o milagre de alguém deixar as conjunturas e as aparências de lado e fazer menção (confiar) ao Santo Nome do Senhor. Como no exemplo extremo de , quando disse diante de sua aflição e do recebimento das más notícias: Nu saí do ventre de minha mãe, e nu tornarei para lá. O Senhor o deu e o Senhor o tomou; bendito seja o nome do SenhorJó 1: 21. Esse estado de espírito revela amor pelo Senhor, forte e profunda confiança Nele, intimidade, além de gratidão sincera e pura, que emana do fundo do ser da pessoa. Feliz daquele que se encontra nessa maravilhosa condição de expressar de coração as palavras do verso, e declarar seu amor (e confiança) a Deus independentemente das vistas e das circunstâncias. Bendito seja o Nome do Senhor!

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: