Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Foto Imagem (Deserto)

.

FOTO IMAGEM

.

Deserto

Deserto

.

Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto, onde por quarenta dias foi tentado pelo diabo. Naqueles dias não comeu coisa alguma, e terminados eles, teve fome. Disse-lhe o diabo: Se tu és o Filho de Deus, dize a esta pedra que se transforme em pão. Jesus lhe respondeu: Está escrito que nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra de Deus. O diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento todos os reinos do mundo. Disse-lhe o diabo: Dar-te-ei toda esta autoridade e a glória destes reinos, pois a mim me foi entregue, e a dou a quem quiser. Portanto, se me adorares, tudo será seu. Jesus lhe respondeu: Está escrito: Adorarás ao Senhor teu Deus, e só a ele servirás. O diabo levou-o a Jerusalém, colocou-o no pináculo do templo, e lhe disse: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo. Pois está escrito: Mandará aos seus anjos, acerca de ti, que te guardem, e que te sustenham nas mãos, para que não tropeces com o teu pé nalguma pedra. Respondeu-lhe Jesus: Dito está: Não tentará o Senhor teu Deus. Tendo o diabo acabado toda a tentação, ausentou-se dele até momento oportuno – Lucas 4: 1 a 13.

.

“Vede, eu faço uma coisa nova, que está saindo à luz; não a percebeis? Porei um caminho no deserto, e rios no ermo. Os animais do campo me servirão, os chacais e as corujas, porque porei águas no deserto, e rios no ermo, para dar de beber ao meu povo, ao meu escolhido, o povo que formei para mim, para que me desse louvor  Isaías 43: 18 a 21.

O Povo de Deus passou quarenta anos no deserto. Jesus passou quarenta dias. O deserto (qualquer deserto) é um local difícil e complicado, onde a vida se desenvolve com dificuldade. É um lugar hostil e perigoso, árido e ermo, no qual a sobrevivência é uma arte. Faz muito calor de dia e muito frio de noite, ambas as condições extremas. Não há misericórdia no deserto. Por conta disso, associa-se o “deserto” com alguma situação ruim ou desagradável que somos obrigados a viver. Encarar um “deserto”, portanto, não é tarefa fácil nem agradável. São momentos de dores, sofrimentos, privações, necessidades, injustiças, tormentos, ausências, ingratidões, traições, e sabe lá Deus mais o quê. E a vida está cheia de “desertos”, se não os nossos, os de outros, sem importância do grau de proximidade nosso com eles. Sempre haverá alguém vivendo num “deserto” ou passando por ele.

Contudo, a Bíblia Sagrada nos ensina que Deus guiou o Seu povo pelo deserto, e Jesus esteve lá, face a face com o diabo, sendo por este tentado. Significa dizer que se estamos em Cristo, não passaremos pelo “deserto” sozinhos. A Trindade nos acompanhará pela aridez do caminho, e nos sustentará e nos proverá do necessário. Não morreremos à míngua, de sede ou de fome, abandonados e sozinhos, em qualquer “deserto”. O Senhor nos guia e nos sustenta pelos “desertos” da vida, pelo Espírito Santo. E o Senhor Jesus nos protege, com Sua presença e provisão. Quem estiver no “deserto”, pois, que se lembre dessas coisas, e tenha fé e força, ânimo, e não seja tímido, siga adiante, confiante, que a provação termina, há de terminar. Na história de Jesus no deserto, acima transcrita, pare e pense: por que o diabo pôde levar Jesus até o pináculo do templo, mas não pôde jogar o Mestre dali ele mesmo, ou matá-Lo de outro modo? Resposta: porque o diabo não tem permissão para tocar num só fio de cabelo de um filho de Deus, sem que o próprio Senhor permita. Veja-se a história da segunda provação de Jó (Jó 2: 1 a 7), pois que é igual conosco.

“Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive pecando; antes o guarda Aquele que nasceu de Deus, e o maligno não lhe toca  1 João 5: 18.

Que esta singela mensagem console e alente todos aqueles que estiverem no “deserto”. Qualquer “deserto”; passando por tentações, provações e dificuldades (mesmo aqueles “desertos” que naturalmente fazem parte da vida). Sejam fortes, não desanimem e confiem em Deus. Em Nome do Senhor Jesus, com a bênção de Deus Pai, Amém.

© Amor-Perfeito

 

1 comentário

  1. Muito bom, mesmo, esse texto e interpretação! somos constantemente tentados e testados. Mesmo determinados, as vezes, tropeçamos. Estar consciente do que diz este texto é estar mais próximo da vitória, similar a dos 40 dias de Jesus, no deserto. Valeu!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: