Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

1 Pedro 4: 11.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Se alguém fala, fale segundo as palavras de Deus. Se alguém ministra, ministre segundo a força que Deus dá, para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo. A ele pertence a glória e o domínio para todo o sempre. Amém” – 1 Pe. 4: 11.

Ninguém está obrigado a aceitar o Senhor como Deus, tampouco crer em Jesus como Senhor e Salvador. Apesar disso, a pessoa não se furta de estar sujeita à Trindade e à realidade, e isso é um fato. Há para todos nós o livre-arbítrio, pois Deus quer das pessoas voluntariedade em Nele crer. Dentro dessa ideia, muitos há que se colocam na posição de porta-vozes de Deus, e pregam a Palavra e saem por aí falando (e ministrando: ministrar = ensinar) de Jesus e das coisas do Reino de Deus. Muitas dessas pessoas são idôneas e íntegras; outras tantas, infelizmente, não.

Falar de Jesus e ministrar a respeito Dele e do Reino de Deus são tarefas sérias (nobilíssimas), e não se brinca com isso. No entanto, há aqueles que veem no Evangelho uma fonte de renda, e não hesitam em fazer mercancia sórdida, cujo preço, a partir do lucro que amealham, se compõe de vidas que se perdem, na medida em que seus seguidores notam os enganos a que foram submetidos e não têm base Bíblica que os proteja. Geralmente aqueles que desconhecem o Evangelho, acabam confiando em promessas mentirosas alardeadas por esses falsos profetas e, quando percebem o engodo, se frustram e se afastam de Deus. Essa situação é odiosa, e os culpados são essas pessoas que falam e ensinam na condição de ignorantes ou defraudadores. A fraude é péssima e ruim, indesejada, mas a ignorância não fica atrás. O pregador ignorante até pode ter boa intenção em seu coração, mas se fala ou ensina errado, o efeito é igualmente nefasto e não desejado.

Nesse passo, há muitos e muitos anos atrás eu conheci a Jesus numa igreja idônea, que tinha três pastores diferentes (que se completavam), e lá havia também muita gente boa disposta a trabalhar por Jesus, com integridade. Foi uma época muito boa pra mim. E como eu sempre gostei de ler, então, curioso que estava com as coisas do Reino, eu comecei a ler a Bíblia, como louco. Em pouco tempo já havia lido a Bíblia inteira, e nunca mais parei de lê-La, até hoje. Bem, passado um bom tempo, houve sérios problemas nessa igreja e uma mudança radical de postura ocorreu, de modo que dela saí (e muitos outros também) e, ainda por cima, por imposição da vida, mudei de cidade. Não foi um momento bom pra mim, e já no outro lugar, alguém me levou a uma igreja um pouco diferente das tradicionais, que tinha, digamos, “uma abordagem mais moderna”. Fiquei cerca de dois anos nessa igreja, e no começo confesso que me ajudou bastante, porém, com o tempo, comecei a identificar muitas coisas erradas e inúmeras heresias, de modo que me afastei sem olhar para trás, indignado até. Contei essa história porque tendo visto o que eu vi ali, não me desviei da fé por conta da base Bíblica que tinha, mas se eu fosse uma pessoa sem conhecimento Bíblico, poderia ter me afastado de Deus e de Jesus, e isso seria uma tragédia pra mim e um crime para os dirigentes dessa igreja, que, aliás, vive cheia, mas é vazia de conteúdo e prega muitas heresias. Muita gente se afastou da Boa Vereda de Deus por conta disso, e eu, graças a Deus, não.

Eis aí a importância de se conhecer bem a Bíblia Sagrada, e Nela se aprofundar mais e mais a cada dia. Esse conhecimento nos protege das ações e investidas dos “lobos em pele de cordeiro”. E se alguém quer falar e/ou ministrar sobre Jesus e o Reino de Deus, primeiro se instrua (não é preciso cursar Teologia, basta ler a Bíblia – que o Espírito Santo nos ensina – e buscar experiências com Deus, que acontecem normalmente a quem com Ele caminha), e depois trabalhe com amor, sinceridade e seriedade, segundo o seu dom (ou dons). Se ainda é neófito, fale de Jesus, sim, sempre, mas indique uma pessoa de Deus, idônea, digna e íntegra, na qual seu ouvinte possa seguir, e se espelhar e aprender. Jamais invente qualquer coisa sobre Jesus para convencer alguém. Siga (e fale) sempre o que diz a Palavra de Deus, e nada mais. Fique longe de todo e qualquer “misticismo evangélico” e confie somente em Deus Pai. Um bom exemplo de integridade nós encontramos na conduta reta e inabalável do Apóstolo Paulo, que certa vez disse: Não ousaria dizer coisa alguma que Cristo por mim não tenha feito, para obediência dos gentios, por palavra e por obras, pelo poder dos sinais e prodígios, no poder do Espírito Santo. De modo que desde Jerusalém e arredores, até o Ilírico, tenho pregado o evangelho de CristoRomanos 15: 18 e 19.

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: