Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Provérbios 28: 2.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Por causa da transgressão da terra, muitos são os seus príncipes, mas pela virtude de homens prudentes e entendidos, ela continuará”– Pv. 28: 2.

Sempre que o leio, associo este verso à existência de diversas igrejas ou organizações, cujas bases advêm do Cristianismo. Em tese, de uma maneira ou de outra, falam de Jesus, e se utilizam de Seu Santo Nome como fundamento de suas doutrinas, dogmas e práticas. Entendo, pois, que “príncipe” é aquele que conduz o povo ao Caminho de Deus e, por isso, está à frente de uma dessas igrejas ou instituições. O grande problema é que esses “príncipes” estão sempre em desacordo, e suas opiniões variam de tal forma que a unanimidade entre eles se mostra impossível.

Assim é que a mencionada “transgressão da terra” do verso bem pode ser essa flagrante discordância em relação às coisas de Deus. Há amparo Bíblico (Mandamento) para se afirmar isso, cuja fonte é o amor que Deus espera que tenhamos por Ele e pelo próximo: Sede unânimes entre vós. Não ambicioneis as coisas altivas, mas acomodai-vos às humildes. Não sejais sábios em vós mesmos – Romanos 12: 16. Contudo, o que comumente constatamos nos atos e condutas dos “príncipes” (cabeças) das igrejas e instituições ditas cristãs é justamente o oposto do que lemos nas três frases desse trecho da Bíblia Sagrada. Infelizmente, esta é a verdade: não há unanimidade entre aqueles que apregoam o Nome de Cristo Jesus.

Entretanto, só existe um Senhor Jesus, e as diversas igrejas e instituições religiosas, ou seitas, se digladiam entre si pela primazia de ter razão, como se fossem os únicos e legítimos representantes de Deus na Terra. Pecam! Pelas muitas diferenças que criam, acabam por afastar pessoas do Caminho de Deus, que, como é notório e sabido, só se perfaz por meio de Jesus (João 14: 6). Ora, se Jesus é um só, Nele a unanimidade seria não só desejada como uma consequência prática e própria de quem Nele está. Certo? Certo está, creio, mas não é a realidade que se vê. O meio cristão parece mais um “Deus nos acuda!” do que um ambiente sadio no qual há acolhimento e paz. Em português claro, pura verdade: o meio cristão é um “balaio de gato”, uma baita confusão de opiniões, posições, interesses, ideias e ideais.

Nem todos os “discordantes”, no entanto, pecam (nesse sentido). Ocorre que existem pessoas sérias e idôneas diante de Deus, que lutam para preservar a integridade do Evangelho. Não se “vendem” por nada nem por ninguém. Não se envolvem com política, conchavos, porfias, contendas, tampouco se importam em ter razão (sabem que Deus tem razão, sempre). Sobre dinheiro? Dinheiro para estes é apenas meio, e jamais (nunca) fim. Não almejam posições sociais ou cargos, e sequer têm o desejo de serem chamados de “príncipes”. Não se vangloriam: são humildes. Esses são homens virtuosos, prudentes e entendidos. Por conta deles a “transgressão da terra” não nos afeta (ou nos afeta menos…), e a Terra continua seu curso. Graças a Deus por essas pessoas íntegras, sinceras e honestas, cujo objetivo único é o de estabelecer o Reino de Deus entre nós, sem qualquer outro interesse. Que o Senhor as mantenha e sustente!

© Amor-Perfeito

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: