Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Miquéias 6: 8.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom. E o que é que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça, ames a misericórdia, e ande humildemente com o teu Deus?” – Mq. 6: 8.

Deus Pai nos declara o que é bom. O Senhor, nosso Deus, sabe o que é melhor para cada um de nós. Sua sabedoria, no geral, nos guia e nos indica o caminho mais excelente. E há, ainda, o trato pessoal, Dele para conosco. As escolhas possíveis nos são livres, e as decisões que nos cabem, idem. Muitas coisas nos são impostas pela vida, porém, outras tantas ficam a cargo e critério dos nossos arbítrios. Não somos seres totalmente independentes, de tudo e de todos, mas temos cada qual o seu particular alcance, pelo qual moldamos as nossas vidas.

Bom mesmo é, com humildade, reconhecermos a nossa dependência de Deus. Isso faz toda a diferença. A vida é uma “escola”, por vezes severa e árdua, e temos muito a aprender, de fato, do nascimento até a morte. Encontraremos pelo caminho muitos bons mestres e professores especiais, mas Mestre igual a Jesus não há. Por isso, quem se coloca aos pés de Jesus (e nas benditas mãos de Deus), se “matricula” na melhor instituição de ensino que existe, a única completa e autossuficiente (e com eficácia eterna). Não há outra semelhante.

A escola da vida é inflexível e impiedosa, no mais das vezes, sendo certo que dela não podemos nos esquivar. Seu “braço forte” nos colhe a todos indistinta e inevitavelmente, e nos impele para frente, adiante, sem dó. Aos “trancos e barrancos” (ou não) caminhamos sem volta, presos num presente que só vê futuro, sendo que do passado só nos restam recordações, lampejos de pensamentos e imagens privadas de vida exaurida. E o futuro não existe: é apenas expectativa e esperança (possibilidade) de que o almejado ou o esperado se transforme em presente, o único momento da existência em que temos consciência e que podemos agir de algum modo. Apesar disso, tudo é importante e tem o seu valor.

À margem de toda essa divagação, no entanto, sobra-nos apreender o conteúdo do verso, que nos diz que Deus nos declara o que é bom, e que o Senhor nos pede tão somente a prática da justiça, o amor à misericórdia e a humildade, Nele. Se observarmos essas três coisas seremos invencíveis. Não haverá quem possa conosco. Estaremos fortalecidos para os momentos difíceis, porque o Senhor Deus estará ao nosso lado, nos amparando e nos consolando. E estaremos prontos, de igual sorte, para desfrutar momentos de alegria, de todo tipo, em Sua presença. Jesus disse certa vez, quando o chamaram de Bom Mestre: Por que me chamas bom? Ninguém há bom, senão um só, que é Deus – Lucas 18: 19. Ora, se Deus Pai é bom, certamente Ele sabe o que é melhor (bom) para nós. Nele, pois, podemos (e devemos) confiar. Que o Senhor possa nos abençoar, “materializando” e arraigando em nossos corações, as palavras e os ensinos do verso. 

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: