Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Gálatas 2: 6.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“E, quanto àqueles que pareciam ser alguma coisa (quais tenham sido noutro tempo, não importa; Deus não aceita a aparência do homem), esses, digo, que pareciam ser alguma coisa, nada me comunicaram” – Gl. 2: 6.

Esse trecho das Escrituras Sagradas faz parte de uma discussão a respeito de pessoas que, segundo o Apóstolo Paulo, eram falsos irmãos, pois se entremetiam entre o Povo de Deus, e espreitavam a liberdade que os discípulos tinham em Jesus Cristo (Gálatas 2: 4). A questão girava principalmente em torno da necessidade ou não da circuncisão. Contudo, depois de Jesus, claro está que a circuncisão que Deus espera de todos é a do coração. Antes era um sinal da carne; com a vinda de Jesus passou a ser um sinal do espírito e da alma, que só Deus vê. Esse sinal revela disposição e amor voluntários da pessoa em relação ao Senhor.

E no verso acima transcrito Paulo faz menção a pessoas que pareciam importantes ao Reino de Deus, mas que, na verdade, agiam de forma contraproducente à Obra de Deus e aos ensinos de Jesus. Essas pessoas tinham a aparência de irmãos, posição elevada (ou alguma proeminência presente ou passada) e eram conhecidas do povo, porém, nada de útil vinha delas, especialmente para Paulo, que, com sua habitual sinceridade, disse que nada lhe comunicaram. Pareciam presas à Lei e às suas práticas, com um pé no passado (antes de Cristo) e outro no presente/futuro (pós Cristo). É evidente que aquele que vem a Cristo deve deixar seu passado para trás, e fincar os dois pés no presente/futuro. Portanto, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram, tudo se fez novo2 Coríntios 5: 17.

Como se diz comumente: quem “olhar para trás” vira estátua de sal, em alusão ao ocorrido com a mulher de Ló (Gênesis 19: 26). Quem se põe aos pés do Mestre nasce de novo (João 3: 3) e inicia uma nova e bendita caminhada. E uma das lições mais preciosas que se aprende logo de início é que Deus não faz acepção de pessoas (Romanos 2: 11) e essa conduta nos é proibida (Tiago 2: 1). Portanto, o Senhor não olha nem aceita a aparência do homem, ou o que ele é ou tem, mas, sim, o que Ele encontra no seu coração. É o que diz o verso: “Deus não aceita a aparência do homem”.

Nós somos naturalmente inclinados a julgar os outros pela aparência, mas isso é um erro grave. O homem vê o rosto, Deus o coração. O homem nota os atos, mas Deus pesa as intençõesTomás de Kempis. Quanto mais rápido corrigirmos essa falha em nós mesmos, tanto melhor, pois que menos erros nós haveremos de cometer e, por consequência, menos injustiças surgirão decorrentes de atos e condutas nossas. Nós nos enganamos com muita facilidade, essa é a verdade. Demais disso: A cabeça é um útero terrível. Dela tanto pode sair flores e borboletas quanto charcos e escorpiõesRubem Alves. Não só da cabeça, mas dos nossos corações também. E somos péssimos julgadores, diga-se de passagem. Desta reflexão, pois, basta lembramos que não somos nada, e que ninguém é coisa alguma, mas Deus é tudo em todos.

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: