Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Romanos 8: 18.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada” – Rm. 8: 18.

Eu não saberia explicar as diferenças e as aflições que sofremos nesta vida. Nem me atrevo a tentar. Sei que a vida é boa (do meu ponto de vista), e entendo que é assim que devemos encará-la, pelo menos por ser ela dádiva de Deus. Não é novidade, entretanto, que todos nós temos alguns dissabores e contratempos pelo caminho, além de muito trabalho, em vários sentidos. Nem tudo é alegria, e não vivemos somente de riso. Há dificuldades, desgostos, e há desapontamentos. Há muita injustiça também, ao menos aparentemente.

As pessoas buscam desde sempre explicações filosóficas para as demandas existenciais do ser humano, contudo, com pouco sucesso. O máximo que conseguem são consolações ilusórias e temporárias, teses e soluções que caem por terra na primeira crise que aparece. Não que buscar tal entendimento seja um erro, pelo contrário, é necessidade intrínseca de cada um de nós termos esse conhecimento a respeito de nossas origens e essência. E o homem “fuça” em todos os cantos possíveis à cata de tais informações. No topo dessa cadeia estão os maiores pensadores e gênios da História da Humanidade, e suas obras e legados, deixados para nós.

Esses dados todos e, talvez, até mesmo biografias, nos são bastante úteis, com toda certeza, mas não chegam a aquietar as nossas almas. Servem, pelo contrário, para nos ocupar e provocar os nossos sentidos, e nos impelir a continuar investigando a partir do ponto em que alguém parou, por conta de seu tempo esgotado (morte). Dizem respeito à prática da vida, mas poucas contribuições trazem à espiritualidade. Essas coisas todas são fontes de inegável sabedoria humana, que colaboram com nossa formação nesse ou naquele campo do saber e da ciência. Só que isso tudo apenas ocupa a alma, não a aquieta. Estarmos atarefados não significa estarmos em paz. Somente o Espírito Santo de Deus apazigua os nossos anseios e angústias, e nos põe no prumo certo.

E, pois, a maior e mais preciosa fonte de sabedoria que temos à nossa disposição, é o chamado Livro da Vida, a Bíblia Sagrada, o Manual do Criador, cujo teor nos ilumina e nos aproxima de Deus Pai. Essa é “a Fonte”, que aquieta a nossa alma. Na Bíblia temos todas as promessas de Deus para nós, incluindo a do verso acima transcrito. E o verso fala do “tempo presente” como a vida em si, a atual (como a conhecemos), pois que enquanto participamos do “tempo presente”, vivemos a vida por meio de nossos corpos mortais. Ao cumprirmos o nosso tempo neste plano de existência, passamos para a Eternidade, mas com outro corpo, desta feita celestial. Essa é apenas parte da glória que nos será revelada, pois que há, em verdade, muito mais. E chegado, enfim, o tempo em que estaremos de contínuo na presença de Deus Pai, as aflições (do “tempo presente”) nada mais serão senão lembranças de um passado remoto, tempo que não mais volta tampouco se repete. Será pura glória eterna no lugar de aflições.

© Amor-Perfeito

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: