Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

1 Coríntios 12: 4.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo” – 1 Co. 12: 4.

Esse verso nos consola em duas frentes. Primeiro nos diz que cada um de nós tem suas próprias características, qualidades e defeitos. Não há ser humano completo, de modo que a perfeição não pode ser atingida por nenhum de nós. O único homem completo e perfeito que houve foi Jesus Cristo, e ninguém mais. E em segundo lugar, o verso nos ensina que o Senhor é um só, e não há outro. Deus Pai é quem realiza tudo em todos e em todas as coisas, e tudo depende Dele. Se alguém procura a espiritualidade por outro caminho que não seja por intermédio de Jesus, está se relacionando com outro ser espiritual qualquer, mas com toda a certeza não é Deus Pai (João 14: 6).

Pelo verso aprendemos que é o Espírito Santo de Deus quem age nas pessoas de forma idônea, e as pessoas têm diversidade de dons. Não há ser humano igual a outro, ainda que sejam gêmeos. No íntimo, todos são diferentes. Dom é um presente de Deus, que se perfaz em característica ou inclinação inata da pessoa para fazer alguma coisa. Tanto assim é que em inglês “dom” é “gift”, cuja tradução em português nos mostra que também pode ser “presente”. E Deus, na Sua imensa sabedoria, fez os homens incompletos, pois, assim, uns sempre precisam dos outros. Os dons de uma pessoa completam um sem número de lacunas e faltas de outras pessoas, em relação de reciprocidade. Em síntese: nossas características e habilidades servem ao próximo, e quando nós precisamos de algo que não temos em nós, nos tornamos o próximo, e aí as características e habilidades de alguém (ou de alguns) nos ajudarão, em Jesus.

O sistema criado por Deus Pai é perfeito. Não sendo completo o homem, ele precisa buscar o que lhe falta nas outras pessoas. Isso lhe traz humildade e tolerância, desde que haja nele conhecimento de Deus. Sem o Senhor a pessoa tem a tendência de valorizar suas qualidades e minimizar seus defeitos. Tal pessoa tende a ser arrogante e soberba, e vive sem freios, faz o que quer. Não admite nunca a sua dependência e sua incompletude. Aliás, Deus Pai cria de propósito e com propósito a situação de que somos dependentes uns dos outros. Isso nos mostra nossa fragilidade e, por consequência, nossa dependência do próprio Deus.

E se não fôssemos seres dependentes das pessoas e de Deus, ora, então seríamos imortais (na carne). A maior prova de nossa dependência de Deus é a iminência da morte, que nos rodeia a cada instante. Somos seres frágeis, por natureza. Aquele que não admite isso, com certeza, tem um sério problema de identidade. Não sabe direito quem é, ou disso não tem consciência. Triste estado. Bem, que este texto possa nos mostrar que temos diversas qualidades e habilidades, e que tudo o que nos falta, devemos procurar nas outras pessoas, pois assim Deus Pai nos provê. “Trabalhamos” esta vida em conjunto e com auxílio dos outros. Porém, a nossa confiança não deve estar depositada nas pessoas, mas, sim, inteiramente no Senhor. As pessoas são peregrinas como nós, e nelas não acharemos o que nos completa na essência, mas, tão somente, nas coisas do dia a dia. Por isso, que não haja culpa entre nós, nem anseios desmedidos quanto ao que somos, visto que é dádiva de Deus a nossa incompletude, e não falha pessoal. Deus Pai nos fez como somos, assim, pois, é como devemos ser. Honrando-O e bendizendo-O sempre, amém.

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: