Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Romanos 14: 8.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, quer vivamos quer morramos, somos do Senhor” – Rm. 14: 8.

Não raras vezes vivemos nossas vidas de forma “compartimentalizada”. Ou seja, em “compartimentos”: dividimos nosso cotidiano em partes, tais como família, amigos, escola, igreja, diversão Etc. Até aí, nenhum problema, tudo certo. Porém, os equívocos começam quando nos comportamos de forma diferenciada num e noutro lugar, ou dependendo da situação. Não se espera de ninguém perfeição de vida, pois isso é mesmo impossível, contudo, um pouco de coerência é mais do que adequado possuirmos.

Lembro-me de uma história, não sei se real: um membro de uma igreja, obreiro atuante e bom colaborador, bem quisto, morreu. Foi ele velado próximo do púlpito de sua igreja. A mulher e filhos do defunto estavam no fundo do salão de cultos, próximos da porta de entrada/saída, sentados em um banco. Todos que se aproximavam do morto tinham algo de bom a comentar. “Puxa, que falta ele nos fará!”; “Tão bom e prestativo era esse irmão…”; “Como ele era carinhoso com as crianças da igreja, não?”; “Esse era pessoa caridosa, desprendido de tudo!”. Lá pelas tantas alguém exclamou: “Bom marido e bom pai!”. Foi aí, então, que a viúva disse a um de seus filhos: “Filho, por favor, vai lá, até o caixão, e veja se é seu pai mesmo que está nele” – porque o homem era um na igreja e o “cão” em casa.

Essa historinha, ainda que não verdadeira, nos ensina, por um comportamento negativo, como não devemos ser. Ser uma pessoa aqui, outra acolá, e agir de um modo aqui, e de outro adiante, significa ser uma pessoa de ânimo dobre (Tiago 4: 1 a 10), inconstante. É ser carnal em determinados momentos e espiritual em outros, o que gera uma flagrante contradição. O verso acima criou em mim essa reflexão, ainda que seu contexto possa ser visto de outra forma. Porém, fato é que a Bíblia Sagrada é a Palavra Viva de Deus, que “fala” conosco de várias maneiras, e este ponto de vista, convenhamos, está longe de ser uma heresia.

Importa frisar, no entanto, que quer vivamos quer morramos, bem, que seja em Cristo Jesus. Significa dizer, também, que seja lá o que façamos, pois, que façamos sempre observando a vontade e o ensino de Deus Pai. Em tudo honrando e dando glórias ao Senhor, Altíssimo e Todo-Poderoso (Colossenses 3: 17).  Como dito, nós não somos perfeitos, e nem podemos almejar isso, porém, no que depender de nós, devemos nos policiar para evitar o duplo ânimo. E isso considerando a pessoa que não é assim deliberadamente, pois que essa não é de Deus, ou, no mínimo, está na condição de “enganando a si própria”. Nós devemos “respirar” Deus, isto é, sermos quem somos, perante o Pai, em todas as coisas, ocasiões e momentos. Ou, simplesmente: devemos ser autênticos e transparentes, sempre, e não uma farsa, tal como, por exemplo, o defunto da história acima contada. É difícil? Sim, mas é possível e deve ser querido, perseguido, sendo que todo esforço, nesse bom sentido, nos será recompensado, certamente. E por Ele (pois que somos Dele!).

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: