Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Romanos 10: 4.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“O fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê” – Rm. 10: 4.

Acima de todas as leis do Mundo está a Lei de Deus. Nós a chamamos, carinhosamente, de “Palavra de Deus”, quando nos referimos à Bíblia Sagrada. Também há quem A chame de “Livro” ou simplesmente de “Escrituras”, e dizem, ainda, que é o livro mais vendido de todos os tempos. A importância e relevância da Bíblia são inegáveis, e isso até mesmo para agnósticos e ateus, que A vejam, talvez, apenas como um livro de valor histórico.

Para os que creem em Jesus, no entanto, a importância da Bíblia Sagrada é imensurável, justamente porque é o único “instrumento palpável” pelo qual Deus se revela aos homens. A Bíblia é eminentemente um livro espiritual, apesar da existência concomitante de seu conteúdo histórico, moral e ético. Pela Palavra de Deus, pois, temos panorama de diversas épocas da Humanidade, e somos ensinados sobre a Justiça de Deus Pai. Nela, pelo Espírito Santo que nos dá entendimento, nós temos acesso à sabedoria do Céu.

Muitas situações descritas na Bíblia são mistérios de Deus. Não há como saber o porquê dessas coisas, ou o porquê disso ou daquilo ser assim ou, ainda, de outro modo. Fato é que Deus é Espírito, e importa ser adorado em espírito e em verdade (João 4: 24). A Verdade nós alcançamos pela Bíblia Sagrada, pelo conhecimento da Lei de Deus; e a adoração em espírito pela fé, por Cristo Jesus. Se tivermos fé e crermos em Cristo, a Verdade se mostra real e aparece com força: Ela nos é revelada e confirmada.

A Lei de Deus, por outro lado, continua vigente, até porque Jesus disse que não veio para infirmá-la, mas para confirmá-la (Mateus 5: 17 e 18). Contudo, a Lei existe para “verbalizar” o Verbo (João 1: 1 a 3). O homem não consegue cumprir a Lei, visto que sempre o pecado lhe vence. Mas graças a Deus que nos deu Jesus Cristo, Seu Filho, que paga nossas dívidas em nosso lugar, fazendo-nos justiça e nos justificando. Sem Ele, Jesus, estaríamos perdidos, destituídos da graça (perdão) de Deus. Irremediavelmente perdidos. Mas o fim da Lei é Cristo. A Lei foi criada para antecedê-Lo. A Lei vale, e vale muito, porém, Jesus é maior que a Lei, visto que esta faz remissão a Ele próprio. Por isso a Justiça de Deus não é efetivada pela Lei, mas por Jesus Cristo, o fim da Lei. A Lei é, pois, necessária em vários aspectos, mas a Lei sem Cristo pouco representa. Talvez seja oportuno dizer que Jesus é a própria Lei, ou a essência Dela. Sim, porque não é Jesus que decorre da Lei, mas a Lei que pertence a Jesus. E Jesus é Deus, logo, está acima da Lei, que, mesmo assim, Ele respeita e observa, porque foi instituída para que nós nos achegássemos a Deus. É a “regra do jogo”, a ser seguida à risca, e imutável até o fim. A Lei é preciosa e necessária, com toda certeza, mas Jesus é superior e maior que a Lei, visto que Ele é tudo em todos, e a razão de existência da própria Lei.

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: