Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Lucas 23: 43.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” – Lc. 23: 43.

Consta na Bíblia Sagrada que Jesus dirigiu essas palavras a um dos dois malfeitores que com Ele foram crucificados. A história nos diz que um dos criminosos, arrependido, admitiu seus erros e clamou por Jesus. Esse homem tinha pouco tempo de vida e nenhuma possibilidade de reparar suas faltas, porém, pelas palavras de Jesus, ele alcançou a salvação de sua alma. Segundo a promessa do Mestre, ele foi alçado ao Paraíso, naquele mesmo dia.

Essa singela passagem Bíblica nos ensina muitas coisas. Podemos começar nossa reflexão com o fato de termos que admitir a possibilidade de que alguém possa se arrepender de seus erros, e ser efetivamente salvo, ainda que em segundos antes de sua morte. Deus é Quem sabe, mas está escrito. Esta conclusão tem por base justamente o caso daquele homem crucificado ao lado de Jesus. Então, enquanto houver vida, há chance de a pessoa ser salva.

Outro fato que extraímos deste verso (e do contexto) seria o de que o tempo limita a tudo e a todos que nascem e vivem dentro da Criação. A realidade do ser humano está presa ao tempo. Ou no tempo. É um fator que nos limita no espaço em que estamos inseridos, no presente, mas este é dinâmico, ou seja, nós caminhamos em direção à morte certa, temos “data de validade”, e a cada instante algo morre em nosso corpo mortal, que se renova sempre, até perder essa função. Aliás, coisa interessante é o que diz Paulo, quando afirma que se Cristo vive em nós, na verdade nossos corpos já estão mortos por causa do pecado, mas vivemos pelos nossos espíritos (alma?), por conta da Justiça de Deus (Romanos 8: 10). E além do ocaso no tempo seremos vivificados. Admito: não é coisa fácil de entender, mas, sugiro, caminhemos adiante.

Um dos versos Bíblicos que bem conhecemos nos sugere que Deus Pai habita fora do tempo. O Apóstolo Pedro, discorrendo sobre os céus e a terra que existem agora, afirma: “Mas, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos é como um dia” – 2 Pedro 3: 8. Em outras palavras: o tempo não surte nenhum efeito sobre o Senhor, Ele está fora do tempo. Se isso for correto, aquele homem crucificado ao lado de Jesus fechou seus olhos aqui neste Mundo e, quando se deu conta, ao abri-los novamente, estava no Paraíso. Alguns sustentam que a alma fica adormecida esperando pelo Dia do Juízo. Contudo, o Dia do Juízo está onde Deus está, ou seja, fora do tempo, numa dimensão que não podemos compreender agora. Então, com todo respeito a opiniões divergentes, mas com embasamento Bíblico, eu prefiro pensar na transição causada pela morte física como um evento sem intervalos, contínuo e imediato: eu fecho os olhos aqui e quando os abro de novo estarei Lá, e Lá significa que estarei “no colo” de Deus Pai, ao lado de Cristo Jesus, no Paraíso. E serei apresentado àquele malfeitor. Que tal?

© Amor-Perfeito

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: