Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Provérbios 25: 20.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“O que entoa canções junto ao coração aflito é como aquele que se despe num dia de frio, e como vinagre sobre o salitre” – Pv. 25: 20.

Se em algumas situações os sofrimentos alheios nos afetam, imaginemos como é para a pessoa que os sofre na pele. Quem de nós ainda não se sentiu penalizado pela dor alheia? O fato é que qualquer dor deve ser sofrida, até quando Deus quiser… De nada adianta tentar minimizar um sofrimento qualquer, sobremaneira de forma vã, visto que provavelmente tal ato tão somente piorará a situação, e a dor que seja ainda permanecerá.

Entretanto, que isso não signifique licença ou incentivo para a inércia, de forma alguma. Qualquer coisa que se possa fazer para consolar, confortar, acolher, acalmar (etc.) alguém é bem-vinda e deve ser feita, com aplausos. E aplausos no sentido de confirmar a iniciativa da boa ação, e não o ato de alardeá-la (frise-se bem). No mais, sempre haverá pessoas sofrendo algum tipo de dissabor ao nosso redor. A vida é permeada de fases, nas quais há boas doses de alegria e de tristeza, e situações de todos os tipos, as mais variadas, de modo que, além dessas pessoas sofrendo próximas aos nossos caminhos, fato é que ninguém está livre disso.

Na verdade, nós podemos encontrar um coração aflito simplesmente lendo um jornal ou ouvindo notícias (não necessariamente devem ser pessoas próximas a nós – tais como familiares, amigos, conhecidos etc.). A pessoa pode ser totalmente desconhecida de nós, talvez até anônima, e nos condoemos com seu sofrimento. Veja-se o caso, por exemplo, de uma chuva forte seguida de enchente e uma casa invadida pela água suja e lama, e a pessoa dizendo ao repórter que perdeu tudo, geralmente com semblante de desespero e tristeza… Sofremos sua desventura, ainda que nossas mãos estejam atadas para fazermos algo prático. Como se diz por aí, aliás, se nada há a se fazer que pelo menos nós não atrapalhemos, e fiquemos em silêncio (muito ajuda quem não atrapalha).

Isso, no entanto, muitas das vezes, é ter paz em confiar que Deus Pai agirá. Uma simples oração, por vezes, pode ser o melhor a se fazer. Que Deus nos guie sempre pelo melhor caminho. E nos livre de sermos inconsequentes com os sofrimentos e dores das pessoas à nossa volta. De nada adianta “entoar canções ao coração aflito”, como nos diz o verso. Isso é mais do que mero desperdício de tempo: é desrespeito pela dor e sofrimento alheios. Deus espera que sejamos todos piedosos e fraternos. Solidários. O Senhor nos ensina a agir com amor e piedade, em Sua Santa Palavra: “Alegrai-vos com os que se alegram, e chorai com os que choram” – Romanos 12: 15. E nos dá Deus Pai o exemplo máximo para que possamos consolar outras pessoas, quando Ele nos diz como Ele próprio nos consola, isso no texto de 2 Coríntios 1: 3 e 4, cuja leitura fica desde já recomendada. No mais, fica-nos o vasto exemplo do Rabi, mestre nessa matéria.

© Amor-Perfeito

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: