Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Lucas 19: 26.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Eu vos digo que a qualquer que tiver ser-lhe-á dado, mas ao que não tiver até o que tem lhe será tirado” – Lc. 19: 26.

Esse verso faz parte da Parábola das Dez Minas, contada por Jesus em uma de Suas passagens por Jericó. Em algumas Bíblias essas palavras vêm grafadas em vermelho, justamente para que o leitor as identifique como palavras proferidas por Jesus. Este é um desses casos (na minha Bíblia, ao menos). Mas, o que é isso “que quem não tiver até o que tem lhe será tirado”? Será dinheiro? Riquezas? Bens? Por certo, não. Ou melhor: sim e não. E muito mais do que isso, na verdade.

Expliquemos, pois, já que firmada a confusão. Parece evidente que as riquezas deste Mundo nada importavam para Jesus. E temos de lembrar que era comum Ele ensinar por parábolas. Existe um bem na Terra que ninguém pode dele nos privar, que é o Reino de Deus instalado dentro de nós. A desigualdade do Mundo é notória a todos. Uns têm demais, outros o bastante, talvez a maioria viva sem o necessário ou mesmo na miséria. Contudo, nada disso tem valor diante daquilo que Jesus declara na parábola. Ele diz e afirma que qualquer pessoa em qualquer dessas situações está no mesmíssimo estado (espiritual). Vamos pelo mais fácil: alguém que tenha muitos bens materiais e riquezas, se não tiver o Reino de Deus instalado dentro de si, no fim de sua vida tudo o que tem lhe será tirado. Não só riquezas (bens), mas família, amigos, afetos e desafetos etc. Enfim, tudo.

Então, significa dizer que mesmo aquele que tem o Reino de Deus, ao morrer, também perderá tudo, certo? Sim, certo: em relação aos bens terrenos e aos que ficam ainda pela jornada, certo. Entretanto, na Eternidade temos dois caminhos possíveis (e é disso que Jesus fala): o Céu e o Inferno. E antes de prosseguirmos: o que é o Inferno? Singelamente, o Inferno é a Eternidade sem Deus (“roubei” essa explicação de um amigo, mas sei que ele me perdoará – é por uma boa causa!). E o Céu? Outra vez com singeleza, o Céu é a Eternidade com Deus (idem acima).

Ora, é óbvio que nada levaremos daqui, deste Mundo, quando a morte finalmente nos colher, mas a Palavra de Deus diz que ganharemos muitas outras coisas (na ressurreição, um corpo incorruptível, inclusive). E estas coisas todas são eternas. O resultado do fim da vida é igual para todos, materialmente falando. Porém, em termos espirituais, a Eternidade com Deus só é possível àqueles que têm parte com o Reino de Deus. E para cada um destes, diz a Palavra de Deus (ao que tem): “ser-lhe-á dado”. Aos demais, tudo o que “pensam” que têm lhes será tirado. E neste último caso, só sobrará a Eternidade sem Deus.

© Amor-Perfeito

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: