Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Provérbios 23: 23.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Compra a verdade, e não a vendas; adquire a sabedoria, a disciplina e o entendimento” – Pv. 23: 23.

De forma poética, clara, e em poucas palavras, Salomão, terceiro Rei de Israel, com sua sabedoria, nos ensina o que há de mais importante nessa vida, a perseguir. Revela-nos o Pregador, pelo verso, “como que” quatro “pontos cardeais” a nos indicar o melhor “caminho” da existência, e que são, de fato, elementos indispensáveis (nenhum pode faltar!) para nos apontar qual “direção” devemos nela (na existência) tomar: a Verdade (com “V” maiúsculo), a sabedoria, a disciplina e, também, o entendimento. Combinadas entre si, essas quatro coisas nos levam e nos aproximam de Deus Pai, por Jesus, e, ainda, nos tornam pessoas melhores a cada instante vivido.

Portanto, na presença do Senhor Deus, e nas condições apresentadas pelo verso, nós crescemos em Cristo Jesus, para a glória do Reino de Deus, para o bem dos que estão ao nosso redor, e, não menos importante, para o nosso próprio bem (satisfação pessoal) e bem-estar. O Rei Salomão, homem mais sábio que já viveu (salvo Jesus) segundo a Bíblia, nos dá uma “fórmula” para o sucesso da empreitada “vida”, que deve ser vivida segundo os preceitos extraídos das Escrituras Sagradas (a Verdade), especialmente do Evangelho de Jesus Cristo. Conjugando-se, pois, os quatro elementos do verso, com a Verdade encabeçando-os, não há como errar o “caminho”, e os benefícios e maravilhas do Céu para a vida terrena (que nos vêm como Promessas de Deus ao ser humano) nos alcançam, invariavelmente.

A Verdade é o ponto culminante da coisa toda, o ponto de partida, visto que sem Ela os demais elementos são anulados, especialmente a sabedoria e o entendimento. A disciplina, por certo, pode ser praticada em variadas situações, mas que se mostram efêmeras diante da não participação (ausência) de Deus. Assim, não existe sabedoria, disciplina e entendimento (úteis, pelo menos) sem a Verdade. Logo, da Verdade advém a sabedoria, que é e vem de Deus (a verdadeira), conforme Provérbios, Capítulo 4 (por exemplo). Quem quiser sabedoria, pois, basta pedi-la a Deus Pai, que a dá liberalmente (Tiago 1: 5). Porém, a sabedoria por si só não basta, visto que é preciso ter também entendimento, até porque “sabedoria” não é o mesmo que inteligência, conhecimento, cultura e/ou erudição. O entendimento completa, pois, a sabedoria (vide Provérbios, Capítulo 2), e também vem de Deus.

Como amálgama dos demais elementos acima citados vem a disciplina, que cria condições ideais para que “surtam”, todos reunidos, o seu “melhor efeito possível”, diante de Deus, no meio em que se vive e na (para a) própria pessoa. Alguém que reúna em si mesmo todas essas condições potencializa para o bem e ao máximo a sua existência perante Deus Pai e os homens. E diga-se que quaisquer pessoas as podem reunir em si mesmas, visto que tê-las é questão de pedi-las a Deus, e se esforçar um pouco. Qualquer um, pois, que tenha tais elementos devidamente alinhados (em si próprio) é, ainda, “manancial” (fonte perene e abundante) de bênçãos e de bem-aventuranças, devendo ser considerado um verdadeiro “despenseiro” de Cristo Jesus. A condição do verso, por fim, não é privilégio de ninguém, basta buscá-la e pedi-la a Deus, pois que, em maior ou menor grau (importa tê-la!), será alcançada.

© Amor-Perfeito

Anúncios

1 comentário

  1. mcvpereda

    Maravilho e Belíssimo Texto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: