Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Insight (Mário Quintana, Versículos, Testemunho)

.

O TEMPO

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.

Quando se vê, já são seis horas!

Quando se vê, já é sexta-feira!

Quando se vê, já é Natal!

Quando se vê, já terminou o ano…

Quando se vê perdemos o amor de nossa vida.

Quando se vê passaram 50 anos!

Agora é tarde demais para ser reprovado…

Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.

Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho as cascas douradas e inúteis das horas…

Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo…

E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.

Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.

A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Mário Quintana

“Ensina-nos Senhor a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos coração sábio. Volta-te para nós, ó Senhor! Até quando? Tem compaixão dos teus servos. Sacia-nos de manhã com teu constante amor, para que nos regozijemos, e nos alegremos todos os nossos dias. Alegra-nos pelos dias que nos afligiste, e pelos anos em que vimos o mal” – Salmo 90: 12 a 15.

“Faze-me conhecer, ó Senhor, o meu fim, a medida dos meus dias; faze-me conhecer a minha fragilidade. Mediste os meus dias como a palmos; o tempo da minha vida é como nada diante de ti. Todo homem é como um sopro. (Selá)” – Salmo 39: 4 e 5.

Eu estive com um grande amigo (irmão já) nesta última quarta-feira (ele mora em outro Estado; almocei com ele). Ele estava triste e desanimado, porque seu sócio havia falecido na quinta-feira passada. Eram seis horas da tarde quando aquele senhor simpático e alegre, que conheci também, entregou ao meu amigo o poema acima transcrito, de Mário Quintana. Como disse, foi numa quinta-feira, não numa sexta, como diz o poema, mas foi às 6 horas da tarde. Ele morreu às 8 horas da noite daquele mesmo dia. Eu nem o conhecia direito, mas sempre fui por ele tratado com toda simpatia e deferência. Fiquei triste de verdade. Por mim mesmo. De ver meu amigo triste. De pensar na família daquele senhor. Não sabemos quando virá o fim de nossos dias, que é certo, mas este senhor me deu uma valiosa lição, pelos versos de Mário Quintana, que com humildade e respeito desejo repartir com todos(as). Que Deus nos abençoe, em nome de Jesus Cristo, nos dando o privilégio de refletir e meditar sobre a vida e o que temos de perseguir enquanto nela. Que assim seja. Abraços afetuosos a todos(as).

  © Amor-Perfeito 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: