Amor-Perfeito

"Eu me deito e durmo; acordo, porque o Senhor me sustenta" – Salmo 3: 5.

Oséias 10: 12.

* 1mVersículo 1aVerdade *

“Semeai para vós em justiça, ceifai o fruto do constante amor, e lavrai o campo de lavoura, porque é tempo de buscar ao Senhor, até que venha e chova a justiça sobre vós” – Os. 10: 12.

Esse verso contém em seu bojo uma pregação inteira e rica. Mais do que isso, trata-se de uma receita de como agir em situações difíceis, além de conter uma linda promessa de Deus. Nem sempre estamos em boas condições de vida, com problemas dos mais variados, a nos atormentar e embaraçar. A existência é dura e períodos áridos são realidades a enfrentar.

Em síntese, o Senhor nos diz que por mais difícil que estejam as coisas, continuemos a “semear” em justiça, isto é, vivamos nos moldes ditados pela Palavra de Deus. Nesses períodos (no mais das vezes desfavoráveis), por promessa, Deus nos diz para nos contentarmos com Sua provisão e esperar, aguardando Sua intervenção. Nesse tempo de “entressafra” (dificuldades), o Pai espera que O busquemos continuamente, com amor, fé e esperança. Confiança. Aliás, o correto é O buscarmos sempre, em todos os momentos e em todas as situações de vida.

No final do verso, contudo, vem a promessa maior de que no final “choverá” justiça sobre nós. Tal justiça, entretanto, não é a comum, falada e praticada entre os homens, mas a Justiça de Deus, que vem do Céu. Logo, do Alto o Todo-Poderoso nos socorre, cabendo a nós suportar resignados os períodos difíceis da vida. A Bíblia Sagrada nos adverte que o fim das coisas é melhor do que o princípio delas (Eclesiastes 7: 8 – 1.ª parte). Contemos, pois, como certa a Justiça que vem do Altíssimo, cujo trono é o Firmamento (Atos 7: 49), de onde cai a “chuva” (Justiça) que traz a vida, e vida em abundância (que nos justifica em verdadeira e incontornável Justiça).

© Amor-Perfeito

About these ads

1 comentário

  1. Carmen

    Amor sem conflito
    1. É difícil compreender o que significa realmente: “O Reino do Céu está dentro de ti.” Isso não é compreensível para o ego, que interpreta essa afirmação como se alguma coisa de fora estivesse dentro e isso não significa coisa alguma. A palavra “dentro” é desnecessária. O Reino do Céu és tu. O quê, além de ti, foi criado pelo Criador e o quê, além de ti, é o Seu Reino? Essa é toda a mensagem da Expiação, uma mensagem que na sua totalidade transcende a soma de suas partes. Tu também tens um Reino que o teu espírito criou. Ele não cessou de criar por causa das ilusões do ego. As tuas criações não são mais órfãs de pai do que tu és. Teu ego e teu espírito nunca serão co-criadores, mas o teu espírito e o teu Criador sempre o serão. Tem confiança em que as tuas criações estão em segurança tanto quanto tu estás.
    O Reino é perfeitamente unido e perfeitamente protegido e o ego não prevalecerá contra ele. Amém.
    2. Isso está escrito em forma de uma oração porque é útil em momentos de tentação. É uma declaração de independência*. (“It is a declaration of independence.” Referência a um importante documento na História americana.) Tu acharás isso muito útil se o compreenderes inteiramente. A razão pela qual necessitas da minha ajuda está em teres negado o teu próprio Guia e, portanto, precisas de orientação. Meu papel é separar o verdadeiro do falso, de modo que a verdade possa ultrapassar as barreiras que o ego estabeleceu e brilhar na tua mente. Contra a nossa força unida o ego não pode prevalecer.
    3. Com toda a certeza é evidente agora a razão pela qual o ego considera o espírito como “inimigo”. O ego surgiu da separação e a continuidade da sua existência depende da continuação da tua crença na separação. O ego tem que te oferecer algum tipo de recompensa pela manutenção dessa crença. Tudo o que pode te oferecer é um senso de existência temporário, que se inicia com o seu próprio começo e termina com o seu próprio fim. Ele te diz que essa vida é a tua existência porque é a sua própria. Contra esse senso de existência temporário, o espírito te oferece o conhecimento da permanência e do que é inabalável. Ninguém que
    tenha experimentado essa revelação pode jamais acreditar inteiramente no ego outra vez. 8Como pode o seu parco oferecimento a ti prevalecer diante da dádiva gloriosa de Deus?
    4. Tu, que te identificas com o teu ego, não podes acreditar que Deus te ama. Tu não amas o que fizeste e o que tu fizeste não te ama. Sendo feito a partir da negação do Pai, o ego não tem nenhuma aliança com quem o fez. Tu não podes conceber o relacionamento real que existe entre Deus e as Suas criações devido ao ódio que sentes pelo ser feito por ti. Tu projetas no ego a decisão de te separares e isso conflita com o amor que sentes pelo ego pelo fato de o teres feito. Nenhum amor nesse mundo existe sem essa ambivalência, e como nenhum ego experimentou amor sem ambivalência, o conceito está além da sua compreensão. O amor penetrará de imediato em qualquer mente que o queira na verdade, mas é preciso que ela o queira verdadeiramente. Isso significa que ela o queira sem ambivalência e esse tipo de querer está totalmente isento da “compulsão para receber” que o ego tem.
    40
    UM CURSO EM MILAGRES
    5. Existe um tipo de experiência tão diferente de tudo o que o ego pode oferecer, que nunca quererás encobri-la ou escondê-la de novo. É necessário repetir que a tua crença na escuridão e em esconder-te é a razão pela qual a luz não pode entrar. A Bíblia faz muitas referências às dádivas imensuráveis que são para ti, mas precisas pedir. Essa não é uma condição como as condições que o ego estabelece. É a condição gloriosa do que tu és.
    6. Nenhuma força exceto a tua própria vontade é suficientemente forte ou suficientemente digna para guiar-te. Nisso, tu és tão livre quanto Deus e tens que permanecer assim para sempre. Vamos pedir ao Pai em meu nome para manter a tua mente plena do Seu Amor por ti e do teu por Ele. Ele nunca falhou em responder a esse pedido, pois só pede o que já é Sua Vontade. Aqueles que chamam verdadeiramente sempre são respondidos. Vós não tereis outros deuses diante Dele porque não há nenhum outro.
    7. Na realidade nunca passou pela tua mente desistir de todas as idéias que já tiveste que se opõem ao conhecimento. Tu reténs milhares de pequenos restos de medo que impedem a entrada Daquele que é Santo. A luz não pode penetrar através das paredes que fazes para bloqueá-la e se recusa para sempre a destruir o que tu tens feito. Ninguém pode ver através de uma parede, mas eu posso contorná-la. Vigia a tua mente buscando os restos de medo, ou não serás capaz de me pedir que o faça. Eu só posso ajudar-te do modo como o nosso Pai nos criou. Eu vou amar-te e honrar-te e manter completo respeito por aquilo que tens feito, mas não vou apoiar o que fizeste a não ser que seja verdadeiro. Eu nunca te abandonarei assim como Deus também jamais o fará, mas tenho que esperar enquanto escolheres abandonar a ti mesmo. Porque eu espero com amor e não com impaciência, com toda a certeza tu me chamarás verdadeiramente. Virei em resposta a um único chamado inequívoco.
    8. Vigia com cuidado e vê o que é que estás realmente pedindo. Sê muito honesto contigo mesmo nisso, pois é preciso que não escondamos nada um do outro. Se tu realmente vais tentar fazer isso, terás dado o primeiro passo na direção de preparar a tua mente para a entrada Daquele que é Santo. Vamos nos preparar para isso juntos, pois uma vez que Ele tiver vindo, tu estarás pronto para me ajudar a fazer com que outras mentes estejam prontas para Ele. Por quanto tempo vais negar a Ele o Seu Reino?
    9. Na tua própria mente, embora negada pelo ego, está a declaração da tua liberação. Deus te deu todas as coisas. Esse único fato significa que o ego não existe e faz com que ele fique profundamente amedrontado. Na linguagem do ego, “ter” e “ser” são diferentes, mas para o Espírito Santo são idênticos. O Espírito Santo tem o conhecimento de que tu ao mesmo tempo tens tudo e és tudo. Qualquer distinção nesse sentido só é significativa quando a idéia de “receber”, que implica uma falta, já foi aceita. E por isso que não fazemos nenhuma distinção entre ter o Reino de Deus e ser o Reino de Deus.
    10. O calmo ser do Reino de Deus que, na tua mente sã é perfeitamente consciente, é cruelmente banido da parte da mente regida pelo ego. O ego está desesperado porque se opõe literalmente a probabilidades invencíveis, estejas tu dormindo ou acordado. Considera o quanto tens estado disposto a ser vigilante para proteger o teu ego e quão pouco para proteger a tua mente certa. Quem, senão os insanos, empreenderia acreditar no que não é verdadeiro e depois proteger essa crença às custas da verdade?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 135 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: